sicnot

Perfil

Economia

Galp Energia com resultado líquido de 114 M€ no 1º trimestre

A Galp Energia registou um resultado líquido ajustado de 114 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, uma diminuição de sete milhões face ao período homólogo de 2015, informou hoje a empresa.

(Arquivo)

(Arquivo)

MARIO CRUZ/LUSA

Na comunicação dos resultados trimestrais à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Galp Energia adianta que, de acordo com as Normas Internacionais de Relato Financeiro (IFRS), o resultado líquido foi negativo em 58 milhões de euros, "incluindo um efeito 'stock' negativo de 92 milhões de euros (decorrente da descida do preço das 'commodities') e eventos não recorrentes de 80 milhões".

O crescimento da produção de petróleo e gás no primeiro trimestre contribuiu para atenuar os efeitos da descida do preço do petróleo.

Segundo a petrolífera portuguesa, o ritmo de crescimento da produção de petróleo e gás manteve-se nos primeiros três meses do ano, com a entrada em operação da sua quinta unidade flutuante no Brasil, embora não tenha compensado inteiramente a descida das cotações do crude, fixando-se a redução homóloga dos resultados líquidos em sete milhões de euros.

A produção total de petróleo e gás da Galp Energia no primeiro trimestre do ano aumentou 35,8% em relação ao mesmo período de 2015, para uma média diária de 56,3 mil barris, dos quais 52,9 foram de crude e os restantes de gás.

Após a entrega da parte desta produção devida aos países onde produz, em contrapartida pelos direitos de exploração e em impostos em espécie, a empresa ficou com 53,7 mil barris por dia, mais 38,7% do que nos primeiros três meses de 2015.

O Ebitda (resultados antes de impostos, juros e amortizações) ajustado atingiu os 239 milhões de euros, menos 22% do que no período homólogo de 2015.

A margem de refinação diminuiu para 4,1 dólares por barril, o que, segundo a Galp, está em linha com os mercados internacionais.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.