sicnot

Perfil

Economia

Economia europeia a crescer a ritmo moderado até 2017

A economia europeia vai continuar a crescer a um ritmo moderado pelo menos até 2017. As previsões da Comissão Europeia apontam para uma subida de 1,6% do PIB na Zona Euro e 1,8% na União Europeia em 2016.

reuters

O boletim da primavera salienta que a política monetária do BCE tem estimulado o investimento através de medidas que facilitam o acesso ao financiamento. Ainda assim, o aumento dos preços do petróleo e a valorização do euro face ao dólar pode prejudicar as exportações dos países europeus.

A Comissão sublinha que continuam a ser necessárias reformas estruturais para controlar a elevada dívida pública e privada, ultrapassar as fragilidades do setor financeiro e aumentar a competitividade.

As estimativas apontam para uma queda da taxa de desemprego para 10,3% em 2016 e 9,9% em 2017 na Zona Euro.
No conjunto dos países da União, a taxa de desemprego deve fixar-se em 8,5% em 2017.
A inflação deve manter-se este ano muito próxima do zero.

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.