sicnot

Perfil

Economia

Apostas de cavalos em Portugal podem render 300 M€ /ano

​O negócios das corridas e apostas de cavalos em Portugal pode movimentar mais de 300 milhões de euros por ano, disse hoje o administrador da Empresa de Planeamento e Turismo - Projetos Hipismo.

Para que a fileira das corridas e apostas de cavalos se desenvolva é urgente liberalizar o jogo, defendeu o empresário português António Serrano.

Para que a fileira das corridas e apostas de cavalos se desenvolva é urgente liberalizar o jogo, defendeu o empresário português António Serrano.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters (Arquivo)

"Há uma estimativa de faturação na casa dos 300 milhões de euros", disse António Serrano, administrador da Empresa de Planeamento e Turismo-Projetos Hipismo, em entrevista à Lusa à margem das Jornadas "Jogo e Turismo", que decorrem hoje em Matosinhos, distrito do Porto.

Para António Serrano, o volume de negócios no 'cluster' (fileira) das corridas e apostas de cavalos pode ser muito maior que os 300 milhões de euros se for englobado o trabalho dos veterinários, tratadores, reprodutores, assim como a venda de sémen para reprodução ou os transportes e as infraestruturas dos hipódromos.

Para que a fileira das corridas e apostas de cavalos se desenvolva é urgente liberalizar o jogo, defendeu o empresário português.

"O primeiro caminho é a liberalização, sem criminalizar, mas com regras, porque não faz sentido nenhum estarmos a espartilhar as apostas hípicas, sejam elas em salto ou trote atrelado. Tudo o que tem a ver com o cavalo tem a ver com apostas e não faz sentido estarmos a espartilhar", explicou, referindo que "há espaço para tudo", tal como há, no caso dos jogos da Santa Casa, para a raspadinha, o euromilhões, totoloto e totobola.

A liberalização seria "muito melhor para todo o desporto e para desenvolver o potencial turístico do país que têm as corridas e apostas de cavalos, porque fica dinheiro para quem organiza as provas hípicas, dinheiro para os cavalos, para os apostadores e também para e economia local".

O potencial turístico do hipismo com o jogo incluído e legalizado é "impressionante", disse, afirmando que o valor da fileira pode ser de 300 milhões de euros "multiplicado por dez".

Um dos potenciais turísticos que António Serrano destacou é o das atividades turísticas que ainda se podem desenvolver no Norte de Portugal com o do cavalo garrano, designadamente "o caminho para Santiago em cavalo garrano" ou com provas de atrelagem com o garrano.

O cavalo garrano é uma raça autóctone de Portugal que existe no Alto Minho e Trás-os-Montes.

Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.