sicnot

Perfil

Economia

Banco de Portugal não deve estar envolvido na venda do Novo Banco, defende Livro Branco

O Livro Branco do Banco de Portugal defende que deve ser uma entidade autónoma, controlada pelo Ministério das Finanças, a vender ativos ou bancos de transição, como o Novo Banco, deixando o banco central de ter essa competência.

© Rafael Marchante / Reuters

Recordando os dois recentes processos de resolução de bancos existentes em Portugal, o do Banco Espírito Santo (BES) e o do Banif, os autores do Livro Branco sobre a Regulação e a Supervisão do Setor Financeiro referem que ambos mostraram as "desvantagens de ser a entidade encarregada da regulação e da supervisão (...) a executar simultaneamente as medidas de resolução, nomeadamente a venda de ativos ou de bancos de transição".

O Livro Branco fala do primeiro processo de venda do Novo Banco para dizer que o Banco de Portugal (BdP) "ficou na posição de ter de escolher entre diferentes propostas apresentadas por entidades em cuja supervisão participa", o que "deu origem a um percetível desconforto no mercado".

Assim, defende o documento, deve ser uma entidade autónoma no âmbito do Ministério das Finanças a assumir as vendas de ativos ou de bancos de transição decorrentes de resgates bancários.

O Livro Branco sobre a Regulação e Supervisão Financeira, hoje publicado pelo Banco de Portugal, foi promovido por determinação do governador, mas a instituição refere que "as recomendações expressas são da exclusiva responsabilidade dos seus autores".

O Livro Branco do Banco de Portugal defende que o Fundo de Resolução bancário deve sair da dependência do Banco Central, referindo o "desconforto" do Banco de Portugal na primeira tentativa de venda no Novo Banco.

A autonomização do Fundo de Resolução face ao Banco de Portugal já foi defendida publicamente pelo governador, Carlos Costa.

O documento foi coordenado pelo consultor do Banco de Portugal Rui Cartaxo.

Lusa

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • Avicii tinha deixado os palcos há 2 anos por motivos de saúde
    2:14
  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Portugal compromete-se a enviar profissionais de saúde para África
    2:39
  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • Karlie Kloss, o "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59