sicnot

Perfil

Economia

Cristas desafia Costa para revisão semanal do imposto sobre combustíveis

A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, desafiou hoje o primeiro-ministro, António Costa, a rever o imposto sobre os combustíveis semanalmente, considerando "inadmissível" a baixa em um cêntimo, mas o chefe de Governo reiterou que o compromisso feito foi de uma revisão trimestral.

TIAGO PETINGA/LUSA

VEJA AQUI O DEBATE EM DIRETO

"Nestes três meses os portugueses pagaram muito acima do que já lhes tinha sido imposto pelo aumento dos seis cêntimos. Justo seria devolver essa diferença, admito que seja muito difícil, mas pergunto-lhe: está disponível ao menos para rever o valor do imposto semanalmente, em linha com a informação semanal da Entidade Reguladora do Mercado de Combustiveis?", questionou Assunção Cristas na abertura do debate quinzenal com o Governo no parlamento.

António Costa respondeu afirmando que ninguém acreditou que o Governo descesse o imposto sobre os combustíveis "porque nunca ninguém baixou esse imposto" e sublinhou que a variação entre janeiro e abril foi uma redução de quatro cêntimos e o imposto foi reduzido de acordo com a compensação de receita do IVA, como tinha sido estabelecido.

No mesmo sentido, o primeiro-ministro frisou que aquilo que tinha sido o compromisso do Governo era uma revisão trimestral, recusando o desafio da líder centrista de uma revisão semanal.

Cristas argumentou que quando os preços de referência dos combustíveis subiram 10% desde o início do ano o Governo baixou o imposto em 0,8%.

"É inadmissível, tal como é inadmissível esperar três meses por um ajustamento", declarou.

Com Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.