sicnot

Perfil

Economia

Próximos administradores do BdP serão ouvidos no Parlamento na terça-feira

Elisa Ferreira e Máximo dos Santos vão ser ouvidos no Parlamento na próxima terça-feira para as audições obrigatórias para a nomeação como administradores do Banco de Portugal se concretize.

A eurodeputada socialista e o atual presidente do BES mau vão ser ouvido pela Comissão Parlamentar de orçamento e finanças.

Os nomes dos dois candidatos terão ainda de ser aprovados em Conselho de Ministros.

  • Livro branco da banca sugere que BdP possa retirar idoneidade a banqueiros com base em indícios
    1:14

    Queda do BES

    O Banco de Portugal devia poder retirar a idoneidade aos banqueiros sempre que haja apenas indícios, sem precisar de provas concretas. A recomendação é feita no novo livro branco sobre a supervisão financeira. Os autores dizem que é preciso dar mais poderes ao regulador para que se possa evitar colapsos como o do Banco Espírito Santo. O governador do Banco de Portugal pediu a equipa independente que escrevesse o livro depois da queda do BES.

  • Consultora do BdP avaliou cenários de resolução depois da injeção pública
    0:49

    Banif

    A hipótese de uma resolução no Banif começou a ser estudada pelo Banco de Portugal poucos meses depois do banco ter recebido empréstimos públicos. Entre os vários cenários em cima da mesa, o mais barato era a nacionalização. A revelação foi feita por Rodrigo Pinto Ribeiro, sócio da Oliver Wyman, a consultora contratada pelo Banco de Portugal.

  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.