sicnot

Perfil

Economia

Assinado acordo entre acionistas privados da TAP e Governo

O acordo que garante que o Estado volta a ser o maior acionista da TAP já foi assinado, avançou o Expresso, O contrato inclui a entrada do grupo chinês HNA no capital do consórcio que junta o empresário português Humberto Pedrosa e norte-americano David Neelemen.

© Paulo Whitaker / Reuters

O prazo de validade do memorando de entendimento entre o Estado e os acionistas privados da companhia aérea terminava este sábado.


Esta quinta-feira, a resolução do conselho de ministros validou a assinatura do acordo entre a Parpublica e o consórcio Atlantic Gateway.


O governo vai, assim, ficar com 50% da companhia área, em vez de 34%, como previa o contrato anterior assinado entre o Governo de Pedro Passos Coelho e os acionistas privados vencedores do processo de privatização.


O operação deverá ficar fechada até agosto, depois de realizada a renegociação com a banca e a oferta pública de venda a trabalhadores.

  • Pedro Marques diz que o que se está a fazer na TAP é um bom exemplo
    1:41

    Economia

    O ministro do Planeamento e Infraestruturas diz que o que se está a fazer na TAP é um bom exemplo para outras empresas quanto ao que pode ser feito a nível de reestruturação nas empresas públicas pedida pela Comissão Europeia. O acordo final entre Governo e acionistas da TAP terá que ficar fechado até sábado. Pedro Marques diz que as negociações estão bem encaminhadas e só as questões jurídicas justificam a demora.

  • Militares da revolução denunciam corrupção nos órgãos de poder
    3:22

    País

    O presidente da Associação 25 de Abril acusa a classe política de não ter interesse em travar a corrupção em Portugal. Vasco Lourenço e Otelo Saraiva de Carvalho, dois dos militares da revolução, consideram que a corrupção está entranhada nos órgãos de poder e deve ser denunciada.

  • "Está prevista mais uma melhoria do rating para breve"
    2:46
  • Fábrica na Covilhã vai produzir para marcas de luxo
    1:47

    Economia

    A Covilhã foi a cidade portuguesa escolhida para a instalação de uma nova fábrica de produção de peças para marcas de luxo. O Grupo FM Industries Sycrilor vai reforçar o investimento na cidade e será responsável pelo polimento de metais para as marcas Louis Vuitton e Cartier.