sicnot

Perfil

Economia

CGD terá de voltar a dar lucro para receber injeção de capitais públicos

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem de voltar a dar lucros para que o aumento de capital do banco público, que está a ser preparado pelo Governo, dispense a autorização de Bruxelas. Se a operação for realizada em condições de mercado, ou seja, se tiver um racional de investimento, nem tem de ser comunicada a Bruxelas.

© Rafael Marchante / Reuters

O Executivo conta, ainda assim, apresentar o plano de negócios à direção-geral da Concorrência da União Europeia.

De acordo com o Jornal de Negócios, é neste quadro que o governo está a preparar a operação que poderá chegar aos 4.000 milhões de euros. A injeção de capital só deverá avançar quando a nova administração da Caixa, liderada por António Domingues, assumir funções.

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O impacto e as consequências do referendo em Itália
    1:02
  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.