sicnot

Perfil

Economia

INE deve confirmar hoje desaceleração da economia no primeiro trimestre

O Instituto Nacional de Estatística (INE) deve confirmar hoje que a economia portuguesa desacelerou no primeiro trimestre deste ano, por ter crescido 0,8% em termos homólogos e 0,1% face ao trimestre anterior.

(Lusa/ Arquivo)

O INE divulga hoje o destaque das Contas Nacionais Trimestrais relativas ao primeiro trimestre deste, depois de ter revelado, na estimativa rápida de 13 de maio, que a economia portuguesa cresceu 0,1% no primeiro trimestre deste ano face ao último trimestre de 2015 e avançou 0,8% em termos homólogos.

A confirmarem-se estes números, isto significa que a economia abrandou neste primeiro trimestre, não só face aos últimos três meses de 2015, quando o Produto Interno Bruto (PIB) avançou 0,2% em cadeia, mas também em termos homólogos, uma vez que entre janeiro e março do ano passado aumentou 1,7%.

De acordo com a estimativa rápida das contas nacionais no primeiro trimestre, em termos homólogos, "a procura externa líquida registou um contributo mais negativo para a variação homóloga do PIB do que no trimestre anterior, refletindo a desaceleração das exportações de bens e serviços".

Por sua vez, a procura interna "manteve um contributo positivo, próximo do verificado no trimestre anterior, observando-se um crescimento mais intenso do consumo privado, enquanto o investimento desacelerou significativamente, refletindo a redução da Formação Bruta de Capital Fixo".

Já comparativamente com o quarto trimestre de 2015, a melhoria do PIB em 0,1% foi justificada também com o contributo negativo da procura externa líquida, "em resultado das exportações de bens e serviços, enquanto a procura interna contribuiu positivamente".

O Governo prevê um crescimento económico de 1,8% este ano, estimativa que inscreveu no Orçamento do Estado para 2016 e que manteve com a apresentação do Programa de Estabilidade.

Esta meta tem sido considerada otimista, ficando abaixo das estimativas das principais instituições financeiras internacionais e nacionais: a Comissão Europeia e o Banco de Portugal antecipam que o PIB português cresça 1,5%, enquanto o Fundo Monetário Internacional prevê que avance 1,4%.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.