sicnot

Perfil

Economia

INE deve confirmar hoje desaceleração da economia no primeiro trimestre

O Instituto Nacional de Estatística (INE) deve confirmar hoje que a economia portuguesa desacelerou no primeiro trimestre deste ano, por ter crescido 0,8% em termos homólogos e 0,1% face ao trimestre anterior.

(Lusa/ Arquivo)

O INE divulga hoje o destaque das Contas Nacionais Trimestrais relativas ao primeiro trimestre deste, depois de ter revelado, na estimativa rápida de 13 de maio, que a economia portuguesa cresceu 0,1% no primeiro trimestre deste ano face ao último trimestre de 2015 e avançou 0,8% em termos homólogos.

A confirmarem-se estes números, isto significa que a economia abrandou neste primeiro trimestre, não só face aos últimos três meses de 2015, quando o Produto Interno Bruto (PIB) avançou 0,2% em cadeia, mas também em termos homólogos, uma vez que entre janeiro e março do ano passado aumentou 1,7%.

De acordo com a estimativa rápida das contas nacionais no primeiro trimestre, em termos homólogos, "a procura externa líquida registou um contributo mais negativo para a variação homóloga do PIB do que no trimestre anterior, refletindo a desaceleração das exportações de bens e serviços".

Por sua vez, a procura interna "manteve um contributo positivo, próximo do verificado no trimestre anterior, observando-se um crescimento mais intenso do consumo privado, enquanto o investimento desacelerou significativamente, refletindo a redução da Formação Bruta de Capital Fixo".

Já comparativamente com o quarto trimestre de 2015, a melhoria do PIB em 0,1% foi justificada também com o contributo negativo da procura externa líquida, "em resultado das exportações de bens e serviços, enquanto a procura interna contribuiu positivamente".

O Governo prevê um crescimento económico de 1,8% este ano, estimativa que inscreveu no Orçamento do Estado para 2016 e que manteve com a apresentação do Programa de Estabilidade.

Esta meta tem sido considerada otimista, ficando abaixo das estimativas das principais instituições financeiras internacionais e nacionais: a Comissão Europeia e o Banco de Portugal antecipam que o PIB português cresça 1,5%, enquanto o Fundo Monetário Internacional prevê que avance 1,4%.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.