sicnot

Perfil

Economia

Funcionários públicos portugueses são dos que trabalham mais horas na UE

Os funcionários públicos portugueses são dos que, na União Europeia (UE), trabalham mais horas por semana, mas com a reposição do horário das 35 horas, a 1 de julho, passam a ser dos que trabalham menos tempo.

Atualmente, os trabalhadores da Função Pública cumprem 40 horas por semana, colocando Portugal entre os países com o maior número de horas de trabalho semanal, a par da Eslovénia, Estónia, Hungria, Letónia, Polónia, República Checa e Roménia, que têm uma carga horária semanal de 40 horas, superior à da maioria dos restantes Estados-membros.

Com a reposição do horário de 35 horas por semana, que hoje é votada na especialidade no parlamento, os funcionários públicos portugueses regressam ao nível de 2013, colocando Portugal abaixo da média da União Europeia a 27 [antes da adesão da Croácia a 01 de julho de 2013].

Estas diferenças são referidas num estudo de 2013 da Direção Geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP) intitulado "O modelo de organização e duração do tempo de trabalho na Administração Pública - análise comparada dos 27 Estados-membros da UE".

Na Grécia, a carga horária semanal era de 37,5 horas, mas em 2011, com a publicação da Lei 3979/2011, passou a ser de 40 horas.

Na Alemanha, o horário semanal é de 41 horas. Porém, este horário é apenas aplicado aos funcionários públicos, enquanto os outros trabalhadores do Estado têm 39 horas semanais, segundo o estudo.

A Irlanda é o país que tem a carga horária semanal mais reduzida na Função Pública, com 34,75 horas, seguida da França (35 horas/semana), da Holanda e Itália (36 horas/semana) e da Finlândia (36,25 horas/semana).

A média dos 27 Estados-membros é de 38,45 horas por semana, indica o mesmo estudo.

Em Portugal, o horário de trabalho semanal de 35 horas já foi formalmente adotado por muitas autarquias, depois de o primeiro governo de Passos Coelho (PSD/CDS-PP) ter sido obrigado pelo Tribunal Constitucional a publicar os acordos coletivos de entidade empregadora pública (ACEEP) que decidira reter, para evitar a reposição do horário.

Os funcionários públicos passaram a trabalhar 40 horas por semana a partir de 28 de setembro de 2013.

Lusa

  • Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já têm cadastro
    1:59

    Crise no Sporting

    Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já foram condenados por 22 crimes que cometeram no passado, mas nunca nenhum deles cumpriu pena de prisão ou prisão domiciliária. O juiz decretou a prisão preventiva na sequência das agressões à equipa do Sporting por entender que se tratou de um comportamento chocante, terrorista e a perversão do espírito desportivo.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • Abate de animais nos canis proibido a partir de setembro
    1:35

    País

    O abate de animais nos canis passa a ser proibido a partir de setembro. Só em 2017, foram mortos cerca de 12 mil cães e gatos, uma média de um abate por hora. O Governo lançou um programa de incentivos financeiros de um milhão de euros, que ainda está a decorrer.

  • Cabazes solidários oferecidos pelo Governo encontrados no lixo
    0:57
  • Colheita da cereja já arrancou no Fundão
    1:54

    País

    A colheita das primeiras cerejas da época já começou no Fundão. A campanha atrasou um mês em relação a anos anteriores, por causa do inverno que se prolongou, mas os produtores garantem que o fruto é de qualidade.