sicnot

Perfil

Economia

Bruxelas abre investigação aprofundada aos apoios públicos à EMEF

A Comissão Europeia abriu uma investigação aprofundada aos apoios estatais dados à Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário S.A. (EMEF), por poderem ter dado vantagem seletiva, foi hoje anunciado.

(SIC/ Arquivo)

Em comunicado hoje divulgado, o executivo comunitário referiu que a investigação servirá para "apreciar se as medidas públicas a favor" da EMEF "conferiram à empresa uma vantagem seletiva relativamente aos seus concorrentes, em violação das regras da União Europeia [UE] em matéria de auxílios estatais".

"Na presente fase, a Comissão tem dúvidas de que as medidas a favor da EMEF tenham sido concedidas em condições de mercado, podendo, portanto, ter dado à EMEF uma vantagem seletiva em relação aos seus concorrentes", lê-se na informação do executivo europeu, informando que agora irá "investigar de forma mais aprofundada para determinar se a sua preocupação inicial se confirma, ou não".

Um concorrente da EMEF enviou uma denúncia, em 2015, a Bruxelas sobre o alegado apoio financeiro ilegal continuado da CP.

"Em conformidade com a denúncia e as informações recebidas de Portugal, a EMEF parece ter beneficiado de apoio público no valor de cerca de 90 milhões de euros, concedido desde 2005 por parte da CP, sob a forma de aumentos de capital, de empréstimos e garantias", lê-se.

A nota acrescentou que a EMEF tem registado prejuízos, pelo menos, desde 2005, com exceção de 2012 e 2014.

As regras da UE, na área de auxílios estatais, só permitem o apoio público a empresas em dificuldades financeiras sob condições específicas, como, por exemplo, estarem sujeitas a um plano de reestruturação viável.

A EMEF é uma filial da CP - Comboios de Portugal e exerce atividade no setor da manutenção ferroviária, especialmente na área da manutenção pesada, modernização e renovação de material circulante ferroviário e equipamento conexo, bem como a nível da conceção, fabrico e modernização dos vagões de mercadorias.

Lusa

  • Trabalhadores da EMEF em protesto
    2:41

    Economia

    Dezenas de trabalhadores da Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF) manifestaram-se, esta manhã, em Lisboa. Os funcionários exigem que a empresa contrate mais trabalhadores para os quadros.

  • Governo prepara projeto para suavizar transição para a reforma
    1:38

    Economia

    O Governo quer suavizar a transição do trabalho para a reforma. A ideia é que essa passagem seja feita gradualmente e não de uma dia para o outro, o que pode ser mais traumático. O projecto prevê a possilidade do trabalhador cumprir meio horário e acumular com meia pensão.

  • Primeiro discurso de Costa na ONU alinhado com o de Guterres

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, proferirá hoje o seu primeiro discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, devendo estar muito alinhado com a agenda política apresentada na terça-feira pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, valorizando o multilateralismo.

  • Pelo menos 2 mortos em Guadalupe à passagem do furacão Maria

    Mundo

    A passagem na terça-feira do furacão Maria pelo arquipélago francês de Guadalupe, nas Caraíbas, provocou a morte de duas pessoas, indicou o governo. Em declarações à Rádio RCI, Eric Maire, delegado do governo, disse que um homem morreu devido à queda de uma árvore, e que outra pessoa foi encontrada morta junto ao mar.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.