sicnot

Perfil

Economia

Secretário de Estado diz que devoluções do IRS decorrem a um ritmo superior ao de 2015

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais admitiu hoje a existência de "problemas" na entrega das declarações do IRS, mas sublinhou que as devoluções estão a ser feitas a um ritmo superior ao do ano anterior.

Segundo Fernando Rocha Andrade, a "preocupação" do governo foi detetar "o mais rápido possível" os problemas e encontrar as soluções "para que os contribuintes afetados não fossem prejudicados".

"E não serão", assegurou o governante, que falava em Barcelos, à margem de uma conferência sobre contabilidade e fiscalidade, promovida pelo Instituto Politécnico do Cávado e Ave.

Rocha Andrade assegurou que, neste momento, há um aumento significativo de devoluções, de montante reembolsado e de declarações processadas do que no mesmo dia do ano passado.

"Isto tem sido verdade desde o princípio de maio, o ritmo das devoluções é superior ao que foi no ano anterior", frisou.

Lembrou que todos os anos há problemas, já que este é um processo que envolve mais de 5 milhões de declarações, e acrescentou que este ano se aplicam pela primeira vez "regras com alguma complexidade" para a administração.

O problema "mais significativo" registou-se logo nos primeiros dias e teve a ver com um erro do simulador "que podia ter induzido uma escolha errada entre declaração conjunta ou separada"

"O que se fez foi facultar a entrega de nova declaração, sem quaisquer custos, para que pudessem corrigir", disse o secretário de Estado.

Fernando Rocha Andrade reconheceu que o IRS "é um imposto que tem uma grande complexidade" e defendeu que se deve começar a pensar num caminho de simplificação.

Uma simplificação que, acrescentou, deve ser feita "em pequenos passos, evitando ruturas radicais que também levam a dificuldades de adaptação das famílias e da administração".

Na quarta-feira, os deputados da Comissão de Orçamento e Finanças aprovaram as audições da associação de defesa do consumidor Deco e do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais sobre os problemas sentidos pelos contribuintes na entrega das declarações de IRS.

O pedido de audição da Deco foi feito pelo PSD justificando-o com o facto de, "nas últimas semanas, terem vindo a público relatos de inúmeros constrangimentos, dificuldades e dúvidas com que os contribuintes se têm deparado este ano no processo de entrega das declarações modelo 3 do IRS", recordando mesmo os erros que aconteceram nos simuladores.

Para o PSD é importante ouvir a Deco, que tem recebido muitas queixas de cidadãos, para "recolher contributos que, eventualmente, possam ajudar a minimizar os danos".

Além da audição da Deco, os deputados aprovaram ainda a proposta do PS, feita na reunião da comissão parlamentar de quarta-feira, para a audição do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, também sobre a mesma matéria.

Lusa

  • Avião da Qatar Airways aterrou na Base das Lajes devido a emergência médica

    País

    Três passageiros de um voo da companhia aérea Qatar Airways, que teve de aterrar este domingo na Terceira, nos Açores, foram assistidos no Hospital de Santo Espírito, naquela ilha. Fonte da Proteção Civil dos Açores disse que se tratou "de uma aterragem de emergência médica", depois de um passageiro se ter "sentido mal", após "alguma turbulência".

  • O último adeus a Fidel Castro
    1:59

    Fidel Castro 1926-2016

    O funeral de Fidel Castro realiza-se hoje em Santiago de Cuba, berço da revolução, numa cerimónia que encerra os nove dias de luto decretados após a morte do ex-Presidente a 25 de novembro, aos 90 anos.

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.