sicnot

Perfil

Economia

Primeiro-ministro francês anuncia cedências ao setor ferroviário para interromper greve

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, anunciou hoje um pacote de concessões ao setor ferroviário, em particular à empresa estatal SNCF, para tentar terminar com uma vaga de greves no setor, que prosseguem na quinta-feira pelo nono dia consecutivo.

© Philippe Wojazer / Reuters

No decurso de uma audiência parlamentar, Valls revelou um conjunto de medidas, em particular uma verba de 90 milhões de euros para reduzir as portagens pagas pelos comboios de mercadorias e um aumento das propostas orçamentais para modernizar as infraestruturas.

Em 2017 prevê-se que o Estado conceda 100 milhões de euros suplementares para a renovação da rede ferroviária, e que segundo as projeções deverá atingir os 500 milhões de euros suplementares anuais em 2020.

Globalmente, precisou o primeiro-ministro francês, passará dos 2.500 milhões de euros anuais destinados à modernização das vias ferroviárias e outras infraestruturas para os 3.000 milhões em 2020, que garantiu igualmente as subvenções do Executivo para manter "o atual equilíbrio económico" na exploração das linhas subvencionadas.

Manuel Valls não se comprometeu com uma das principais reivindicações da Sociedade nacional de caminhos-de-ferro (SNCF), que pretende que o Estado assuma uma parte da dívida, que ultrapassa os 50.000 milhões de euros.

No entanto, afirmou que o Executivo apresentará perante o parlamento em agosto um relatório sobre a forma de assumir "uma parte ou a totalidade dessa dívida".

As propostas de Valls destinam-se a retirar argumentos aos três sindicatos da SNCF (CGT, Sud Rail e FO), que mantêm uma greve ilimitada iniciada a 31 de maio apesar da proposta negociada para um novo acordo de empresa sobre o horário de trabalho e que praticamente garante as atuais condições.

As diversas assembleias gerais que decorreram hoje decidiram prolongar as paralisações, que segundo a agência noticiosa France-Presse têm uma adesão muito reduzida (cerca de 8,5%), mas que forçaram a empresa a cancelar em algumas linhas cerca de metade dos comboios habituais.

Os protestos da SNCF constituem o principal desafio, mas não o único, que o Governo enfrenta no terreno social, na sequência da contestada reforma laboral que pretende aplicar, e nas vésperas do Campeonato da Europa de futebol (Euro 2016) que se inicia sexta-feira em França.

Os pilotos da Air France convocaram uma greve entre 11 e 14 de junho, e para esta tarde estava prevista uma reunião entre as partes, enquanto prossegue a paralisação de alguns dos principais centros de recolha de resíduos urbanos na região de Paris e Marselha.

Lusa

  • Inglaterra estreia-se com vitória suada frente à Tunísia

    Mundial 2018 / Tunísia

    A seleção inglesa estreou-se no Mundial 2018 com um triunfo sobre a Tunísia por 2-1, com o golo da vitória a ser apontado já para lá do minuto 90. O jogo foi referente à 1.ª jornada do grupo G. Veja aqui os golos e os lances que marcaram o encontro.

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC