sicnot

Perfil

Economia

"Não há milagres" nas exportações com mercados em crise

"Não há milagres" nas exportações com mercados em crise

O Presidente da República, desvalorizou a queda das exportações portuguesas. Marcelo Rebelo de Sousa disse que, quando os mercados importantes e tradicionais das exportações portuguesas estão em crise, "não há milagres" que as façam aumentar.

"A situação internacional não está boa e quando não está boa nos países que são destino das exportações, não há como fazer aumentar as exportações. Se esses mercados estão em crise, e é o que todas as organizações internacionais dizem, vamos esperar que melhorem. São mercados importantes e tradicionais das nossas exportações, não há milagres aí", afirmou o Presidente da República.

Marcelo Rebelo de Sousa falava aos jornalistas após visitar uma exposição das Forças Armadas, na Ribeira das Naus, em Lisboa, parte das comemorações do Dia de Portugal, que foram oficialmente iniciadas com o hastear da bandeira nacional pelo Presidente, cerca das 10:15, no Cais das Colunas, em Lisboa.

De acordo com os dados relativos ao comércio internacional de Portugal divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), no acumulado do trimestre terminado em abril de 2016, as exportações de bens diminuíram 1,8% e as importações decresceram 1,4%, em termos homólogos (-1,7% e +0,8%, respetivamente, no primeiro trimestre de 2016).

A China, Angola e os Estados Unidos da América foram, entre os principais países clientes das exportações portuguesas, os que registaram as maiores reduções homólogas em abril, com quebras de 60,9%, 46,8% e 15,6%, respetivamente, divulgou hoje o INE.

Em termos absolutos, as exportações para a China diminuíram 52 milhões de euros em abril face ao mesmo mês de 2015, para 34 milhões de euros, enquanto as vendas para Angola recuaram 81 milhões de euros, para 92 milhões de euros, e para os EUA desceram 37 milhões de euros, para 198 milhões de euros.

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.