sicnot

Perfil

Economia

Setor privado da saúde contra proposta do BE para cortar verbas

A Federação Nacional dos Prestadores de Cuidados de Saúde (FNS) manifestou-se contra projeto do Bloco de Esquerda, que pretende diminuir os investimentos para a medicina do setor privado e aumentar as verbas disponibilizadas ao setor público.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Stefan Wermuth / Reuters

Após o BE ter dado entrada, na Assembleia da República, ao projeto "Poupar no financiamento a privados para investir no Serviço Nacional de Saúde" a FNS declarou, em comunicado, ser "contra a utilização da saúde e do acesso dos portugueses a serviços de saúde como arma de arremesso ideológico".

No comunicado, a FNS aponta a importância da rede de convencionados nas políticas de saúde, postas em prática pelo Sistema Português de Saúde.

O setor privado que é convencionado com o Serviço Nacional de Saúde (SNS) tem sido "parte da solução" e tem a capacidade de chegar à maior parte da população, no que toca a prestar serviços complementares de diagnóstico e terapêutica, consideram.

Apesar de produzir cerca de 90 milhões de atos por ano e de responder a cerca de 18 milhões de requisições por ano, o setor está a passar por momentos de instabilidade e a FNS declara que o ambiente criado por este projeto é "altamente corrosivo para um setor que é um pilar fundamental do Sistema de Saúde Português".

Segundo a FNS, ao pedir a reativação de serviços no setor público o Bloco de Esquerda está a pôr em risco o futuro imediato do SNS e está a causar preocupações "com os impactos negativos na Economia, no Emprego e principalmente, na cobertura de cuidados de Saúde à população portuguesa".

A FNS afirma que estas medidas contribuem para uma regressão do Sistema de Saúde português e contrariando as declarações do deputado do Bloco de Esquerda Moisés Ferreira, a entidade afirma que a rede de convencionados tem perdido peso no orçamento da saúde.

O projeto do Bloco de Esquerda deverá ser analisado e disputado na próxima semana, na Comissão de Saúde, antes de ir a votos em plenário e, a ser aceite, o principal prejudicado será o "cidadão que o Estado deve servir".

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.