sicnot

Perfil

Economia

Horas extraordinárias dos médicos pagas a 100% a partir do próximo OE

O ministro da Saúde comprometeu-se hoje a alterar o valor do pagamento das horas extraordinárias dos médicos, atualmente pagas a 50 por cento, no próximo Orçamento do Estado (OE).

© Regis Duvignau / Reuters

Adalberto Campos Fernandes falava na Comissão Parlamentar da Saúde, onde respondeu às questões do deputado do Bloco de Esquerda Moisés Ferreira sobre o recurso às empresas de médicos, o qual criticou.

O ministro subscreveu as críticas, lembrando que este recurso custa atualmente 80 milhões de euros ao Serviço Nacional de Saúde (SNS), além de ser uma situação injusta para os médicos, que, trabalhando nas instituições, recebem menos do que esses clínicos das empresas.

"Não somos imprudentes ao ponto de pensar que podemos resolver isto de uma vez", afirmou, sublinhando "a injustiça" do valor da hora extraordinária dos médicos, que é paga a 50 por cento.

"Esta é uma situação que urge corrigir no próximo Orçamento do Estado", afirmou, deixando perante os deputados esse contributo.

Lusa

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • Manifestações de apoio aos pais de Alfie impedidos de o levar para Itália
    3:03

    Mundo

    A justiça britânica rejeitou um novo recurso dos pais do bebé Alfie, que está em estado semivegetativo. O objetivo era levar o menino para Itália, para ser assistido numa unidade pediátrica no Vaticano. Os pais não querem que as máquinas sejam desligadas, mas os médicos defendem que os tratamentos são inúteis.