sicnot

Perfil

Economia

Ikea recolhe cómodas na América do Norte depois de seis crianças morrerem

O gigante de mobiliário Ikea disse hoje que vai recolher, na América do Norte, o seu popular modelo de cómodas Malm, depois de seis crianças terem sido esmagadas quando o móvel caiu.

ikea.com

"Hoje, o Ikea dos Estados Unidos da América (EUA) e o Ikea do Canadá vão lançar uma recolha local de cómodas na América do Norte apenas", disse à agência francesa France Presse a porta-voz do grupo Ikea, Kajsa Johansson.

Os media dos EUA relataram que 29 milhões de cómodas estavam a ser recolhidas. O Ikea vai transmitir uma declaração hoje nos dois países.

Johansson sublinhou que as cómodas "reuniam todos os requisitos obrigatórios de estabilidade em todos os mercados onde foram vendidos" e acrescentou que o móvel "estava seguro à parede" tal como dizem as instruções.

O grupo sueco informou que foram comunicadas seis mortes nos últimos 13 anos envolvendo cómodas do Ikea, todas nos EUA, incluindo desde 2014. Nenhuma das cómodas tinha sido fixada à parede.

Em 2015, o Ikea lançou uma campanha nos EUA e no Canadá para encorajar os donos das cómodas 'Malm' a fixarem-nas à parede.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.