sicnot

Perfil

Economia

Portugal está menos competitivo, alerta presidente do fundo de resgate europeu

O presidente do Mecanismo Europeu de Estabilidade diz que está mais preocupado com a economia portuguesa do que com a saída do Reino Unido da União Europeia. Numa entrevista a um jornal alemão, Klaus Regling critica o actual Governo, por estar a reverter as reformas implementadas nos últimos anos.

Klaus Regling, presidente do fundo de resgate europeu

Klaus Regling, presidente do fundo de resgate europeu

© Yuya Shino / Reuters

Em entrevista ao WirtschaftsWoche, Regling considera que Portugal está a ficar menos competitivo e que um dos motivos se prende como facto de ter pedido ajuda financeira em 2011.

O presidente do fundo de resgate europeu critica o aumento do salário mínimo e a devolução dos cortes na função pública e diz que é preciso estar muito atento a Portugal.

Este é o segundo aviso numa semana, depois do ministro alemão das Finanças ter dito que o Governo cometeria um erro grave se não respeitasse os compromissos internacionais.

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.