sicnot

Perfil

Economia

Eventuais sanções a Portugal são culpa de Maria Luís Albuquerque, diz PS

O PS acusou hoje a vice-presidente do PSD Maria Luís Albuquerque e os seus "falhanços" de estarem na origem da questão de eventuais sanções europeias a Portugal.

Comentando declarações da vice-presidente do PSD hoje em Lisboa o porta-voz do PS, João Galamba, disse que Maria Luís Albuquerque fez comentários "inaceitáveis" e "um pouco absurdas".

"Porque não pode dizer que que se ela fosse ministra não haveria sanções, porque a questão das sanções põe-se exatamente por causa de Maria Luís Albuquerque ter sido ministra", disse João Galamba à Lusa, acrescentando que o que está em causa é o período 2013-15, nomeadamente o défice de 2015.

"Se o Governo anterior tivesse continuado em funções, se eu ainda fosse ministra das Finanças, esta questão não se estaria a colocar para Portugal neste momento", garantiu Maria Luís Albuquerque, que falava aos jornalistas, na sede do PSD, em Lisboa, quando disse também que Bruxelas está "preocupada com o atual Governo e com esta maioria", que, na sua opinião, não transmitem confiança à União Europeia.

João Galamba respondeu que a atitude da ministra é de "ataque ao país" e mostra que o PSD, quando aprovou no Parlamento um voto contra sanções a Portugal, foi "uma farsa", porque "na realidade está apenas interessado em fazer política mesquinha".

"Neste momento o Governo bate-se patrioticamente na Europa na defesa dos interesses do pais, para tentar proteger o país dos falhanços de Maria Luísa Albuquerque. Não deixa de ser irónico que venha agora a ex-ministra, nesta intervenção lamentável, atacar o governo que está a tentar defender Portugal", afirmou.

O dirigente socialista que na questão de Portugal vir ou não a ser alvo de sanções de Bruxelas o "réu" é mesmo a antiga ministra, porque é o trabalho dela que está a ser avaliado e não o do atual Governo.

Portugal pode vir a ser alvo de sanções da Europa por défice excessivo. Hoje mesmo, o vice-presidente da Comissão Europeia responsável pela pasta do Euro, Valdis Dombrovskis, sugeriu que os fundos estruturais para Espanha e Portugal poderão ser congelados devido à derrapagem orçamental em 2015.

Para o responsável, "é inegável" que "Espanha e Portugal não atingiram as metas acordadas", adiantando que este tema estará "muito em breve" na agenda de negociações em Bruxelas.

Lusa

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.