sicnot

Perfil

Economia

Bruxelas deixa decisão sobre sanções aos ministros das Finanças da UE

Bruxelas deixa decisão sobre sanções aos ministros das Finanças da UE

A Comissão Europeia abriu um processo contra Portugal e Espanha, por não terem tomado medidas suficientes para corrigir os défices. O anúncio foi feito hoje em Bruxelas, numa conferência onde se evitou falar de sanções. Contudo, os comissários europeus deixam a decisão sobre as sanções para os ministros das Finanças da União Europeia. No caso de o Conselho Europeu confirmar a recomendação da Comissão, vai haver congelamento dos fundos comunitários.

  • Portugal com fundos comunitários congelados no próximo ano
    0:47

    Economia

    A Comissão Europeia decidiu instaurar um processo contra Portugal por não ter tomado as medidas necessárias para corrigir o défice do ano passado. Com a abertura deste processo, Portugal já não se livra do congelamento dos fundos comunitários. Caso o Ecofin decida aplicar sanções, a "torneira europeia" vai fechar-se no arranque do próximo ano. No entanto o comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, explicou que Portugal ainda se pode escapar das multas, que podem ser reduzidas a zero.

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15