sicnot

Perfil

Economia

Secretário-geral da OCDE pede flexibilidade a Bruxelas

O secretário-geral da OCDE, Angel Gurría, defendeu hoje, em Lisboa, que a "última coisa" de que a Europa precisa neste momento é "criar divisões" através da aplicação de sanções, pedindo flexibilidade às instituições europeias.

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE (AP/ Arquivo)

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE (AP/ Arquivo)

Markus Schreiber

"Este é um momento para trabalhar em respostas conjuntas a crises como o crescimento económico medíocre e para enfrentar desafios como a crise dos migrantes e refugiados, ao terrorismo e ao 'Brexit'. E claro, a última coisa que precisamos é de criar divisões entre nós ao aplicar sanções", afirmou o secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

Angel Guría discursava no Fórum Global de Produtividade da OCDE, que teve início na quinta-feira e termina hoje, em Lisboa, e aproveitou para comentar a abertura de um processo de sanções a Portugal e Espanha pela Comissão Europeia, que concluiu que os dois países não tomaram "medidas eficazes" para corrigir os seus défices excessivos.

"Nem sequer são sanções, porque estão relacionadas com o passado, não com o futuro", apontou o secretário-geral, criticando que a sua aplicação "não tem em consideração a crise do setor bancário".

Na opinião do líder da instituição sediada em Paris, a crise da banca exige aos Estados que "seja feito o que for preciso" para manter a estabilidade, não pelo bem dos banqueiros, "mas pelo bem dos depositantes e da confiança dos sistemas económico e financeiro desses países".

Por isso, insistiu, "a última coisa que é necessária neste momento é que a Comissão Europeia fale agora sobre sanções a países que se desviaram do objetivo de redução do défice em 0,2 pontos percentuais".

Portugal encerrou o ano anterior com um défice de 4,4% do Produto Interno Bruto (PIB), mas excluindo a recapitalização do Banif esse valor cai para 3,2% (segundo Bruxelas), o que fica 0,2 pontos percentuais acima dos 3,0% previstos nas regras europeias.

"O que estamos a dizer é que a resposta não são sanções. É flexibilidade", reiterou.

Lusa

  • Bruxelas deixa decisão sobre sanções aos ministros das Finanças da UE
    2:23

    Economia

    A Comissão Europeia abriu um processo contra Portugal e Espanha, por não terem tomado medidas suficientes para corrigir os défices. O anúncio foi feito hoje em Bruxelas, numa conferência onde se evitou falar de sanções. Contudo, os comissários europeus deixam a decisão sobre as sanções para os ministros das Finanças da União Europeia. No caso de o Conselho Europeu confirmar a recomendação da Comissão, vai haver congelamento dos fundos comunitários.

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • "O ministro não escondeu nem tapou"
    1:20

    Economia

    Pedro Santana Lopes falou pela primeira vez sobre a auditoria feita à Santa Casa no período em que foi provedor. Esta terça-feira, na SIC Notícias, Santana Lopes desvalorizou as irregularidades e defendeu o ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, Vieira da Silva.

    Pedro Santana Lopes

  • Constitucional chumba algumas normas da lei de barrigas de aluguer

    País

    O Tribunal Constitucional chumbou algumas normas do acórdão sobre as barrigas de aluguer. De acordo com o Expresso, a decisão já foi comunicada à Assembleia da República. A obrigatoriedade da regulamentação da lei ser feita pelo Parlamento e não pelo Governo terá sido unânime.

  • A história do bebé que continua a lutar pela vida depois de terem desligado as máquinas

    Mundo

    Alfie Evans sofre de uma doença cerebral degenerativa. A sua condição levou o caso à justiça e, depois de uma batalha judicial entre os pais e o hospital, os juízes determinaram que as máquinas do suporte artificial de vida fossem desligadas. Apesar de os aparelhos terem sido desligados na segunda-feira à noite, segundo os pais, a criança de 23 meses continua a lutar pela vida, respirando sozinha.

    SIC

  • O 10 de julho de 1941 na escrita de João Pinto Coelho
    15:09
  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • Marinha resgata 138 migrantes ao largo de Lampedusa

    País

    A fragata da Marinha portuguesa D. Francisco de Almeida resgatou esta terça-feira, ao largo da ilha de Lampedusa, em Itália, 138 migrantes, entre eles 15 mulheres e oito bebés, disse à Lusa fonte do Estado-Maior-General das Forças Armadas.

  • O recado de Donald Trump à Coreia do Norte 

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, exortou Pyongyang a eliminar todo o seu arsenal nuclear, precisando o que queria dizer exatamente ao apelar para a "desnuclearização" do regime totalitário, antes de uma aguardada cimeira com o líder norte-coreano.

  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17