sicnot

Perfil

Economia

Procuradoria de Braunschweig quer multar Volkswagen por fraude nas emissões

A procuradoria de Braunschweig, Alemanha, abriu um processo contra o grupo Volkswagen, que poderá ser obrigado a pagar uma multa relacionada com os benefícios obtidos ilegalmente com a manipulação das emissões de gases em 11 milhões de veículos.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Wolfgang Rattay / Reuters


O procurador Kçaus Ziehe confirmou ao diário alemão Süddeutsche Zeitung e às rádios regionais NDR e WDR a abertura do processo por eventuais "vantagens económicas" alcançadas pelo grupo Volkswagen ao instalar um 'software' nos automóveis que falseava os resultados dos testes de emissões de gases.

Segundo explicam os media citados, se a Volkswagen em vez de ter manipulado os resultados tivesse melhorado os dispositivos de controlo das emissões poluentes, os seus lucros teriam sido presumivelmente menores. Por isso, as autoridades judiciárias exigem a devolução da diferença.

Como exemplos anteriores do procedimento agora adotado pela procuradoria de Braunschweig, o diário refere as multas impostas pela procuradoria de Munique à Siemens (600 milhões de euros) e à MAN (150 milhões) por subornos pagos às autoridades e funcionários de diferentes partes do mundo para conseguir novos contratos e concessões.

Este novo processo junta-se às investigações iniciadas pela procuradoria de Braunschweig por fraude e manipulação no escândalo das emissões de gases após a descoberta do caso e as ações ativadas em outros países, como Espanha.

Na passada semana, a Audiência Nacional espanhola decidiu, a pedido da Procuradoria-Geral, imputar à Volkswagen a alegada manipulação de determinados motores diesel de quatro cilindros, o que configura um delito de fraude nas subvenções e um dano contra o meio ambiente.

Nos Estados Unidos, onde rebentou o escândalo da manipulação das emissões, o grupo alemão alcançou um acordo com as autoridades e os consumidores, através do pagamento de 14.700 milhões de dólares (13.300 milhões de euros, ao câmbio atual).

Lusa

  • Os "momentos de terror" na Academia de Alcochete contados pelos jogadores
    3:59

    Crise no Sporting

    William de Carvalho diz que foi agredido por três indivíduos com socos na zona do peito. Já Battaglia foi ameaçado de morte, levou murros e foi atingido com um garrafão de 25 litros de água na cintura e nas costas. Bas Dost ficou em "estado de choque", depois de um "homem encapuzado" lhe ter dado com um cinto na cabeça. Acuña falou em ameaças e murros. Rúben Ribeiro viu o segurança da Academia tentar impedir a entrada dos suspeitos e assistiu às agressões a Acuña. Já Montero contou que queriam saber onde estava Acuña e Battaglia.

  • "Tudo o que se está a passar no Sporting tem um único responsável: Bruno de Carvalho"
    7:08
  • É desta que provam a existência do monstro de Loch Ness?

    Mundo

    Para muitos, o monstro de Loch Ness não passa de uma lenda. A verdade é que a existência ou não desta criatura mística continua a suscitar debates entre aqueles que acreditam e os cépticos. Uma equipa internacional de investigadores quer responder finalmente à questão através da recolha de ADN ambiental do Loch Ness, na Escócia.

    SIC

  • Parabéns! Portugal faz hoje 839 anos

    País

    É dia de cantar os parabéns. Portugal celebra esta quarta-feira 839 anos, depois de a 23 de maio de 1179 o Papa Alexandre III ter emitido a bula "Manifestis Probatum" onde reconhece o território como reino independente.

    SIC

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • Presidente da República apoia reforma "quanto antes" do Tribunal de Contas
    1:13

    País

    O Presidente da República defendeu esta manhã uma reforma do Tribunal de Contas para que se adeque a lei que prevê o controlo das entidades públicas. Para Marcelo Rebelo de Sousa, se a lei der melhores meios de controlo e for de mais rápida aplicação, vai dissuadir casos de má gestão de dinheiros públicos que acabam por resultar em crimes.

  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.