sicnot

Perfil

Economia

Alteração nos pagamentos com cartão sem encargos para cliente, reitera a Mastercard

A recente mudança nos terminais de pagamento que possibilita escolher a marca com que se faz determinada operação de compra não acarreta encargos para os consumidores, realçou à Lusa o líder da Mastercard Portugal.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"Não há encargos nem impactos negativos para os consumidores por utilizarem a marca Mastercard", vincou Paulo Raposo, lamentando a "pouca informação que foi dada aos consumidores e aos comerciantes" sobre esta matéria.

"Na prática (os clientes) podem continuar a fazer o que fizeram sempre até hoje, ou até ao dia 09 de junho [data em que entrou em vigor o novo regulamento europeu], que é processarem as suas transações através da marca Mastercard, porque isso não lhes traz nenhum impacto negativo", afirmou o responsável, sendo que isto serve para as outras marcas internacionais emissoras de cartões, como a Visa, a Maestro e a American Express.

"Olhe para o seu cartão, se o seu cartão é de débito ele hoje continua a ser de débito qualquer que seja a aplicação de pagamento que utilizar", reforçou Paulo Raposo.

No final de junho, a SIBS, entidade que gere os pagamentos multibanco em Portugal, esclareceu ter sido feita uma alteração que possibilita escolher a marca com que se faz determinado pagamento num terminal, mas ressalvou que não há implicações para o cliente.

Esta alteração decorre de um regulamento europeu de taxas de intercâmbio de cartões.

Porém, Paulo Raposo sublinhou que tem havido alguma "confusão", quer entre os consumidores, quer entre os comerciantes, sobre o impacto desta mudança, com muitas pessoas a pensarem que em causa está a escolha entre a operação ser realizada a débito ou a crédito, o que não é o caso.

A opção que é dada ao consumidor é se a operação é processada através da marca Multibanco ou através de outra marca internacional.

Lusa

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • Bastidores do sambódromo: um espétaculo à parte
    3:22
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.