sicnot

Perfil

Economia

Yahoo anuncia perdas de 440 milhões de dólares

​A Yahoo comunicou hoje que no segundo trimestre deste ano as suas perdas aumentaram para 440 milhões de dólares (cerca de 397 milhões de euros) contra os 22 milhões de dólares, em 2015.

© Robert Galbraith / Reuters

"Apesar das perdas, o conselho de administração tem feito grandes progressos em relação a alternativas estratégicas", afirmou a presidente-executiva, Marissa Mayer, em comunicado.

Os resultados refletiram uma "menor estrutura de custos e o mais baixo número de funcionários da última década", afirmou Mayer.

O futuro da Yahoo está longe de ser certo, a meio de especulações intensas sobre os seus esforços para vender os principais bens.

Em abril, a Yahoo escapou a uma batalha legal, pelo controlo da empresa, ao juntar mais quatro membros ao conselho de administração, incluindo um investidor de fundos especulativos de alto risco, que tem sido crítico da atual direção.

A empresa ainda não comentou sobre as licitações em relação ao seu negócio central, mas existem especulações à volta da gigante das telecomunicações, Verizon, que recentemente adquiriu outra empresa online fracassada, AOL.

Colin Gillis, analista da empresa BGC Financial, afirmou que os bens centrais da empresa serão vendidos por uma quantia relativamente pequena.

"Acreditamos que as licitações cheguem até aos 6 mil milhões de dólares (cerca de 5.4 mil milhões de euros). Aos nossos olhos, a Yahoo já faliu", acrescentou Gillis.

Com Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.