sicnot

Perfil

Economia

"O que se está a passar na véspera de venda do Novo Banco é quase criminoso"

"O que se está a passar na véspera de venda do Novo Banco é quase criminoso"

O líder do PSD voltou hoje a responsabilizar o Governo pela crise na banca. Pedro Passos Coelho diz que a gestão tem sido "intolerável" e "quase criminosa".

Pedro Passos Coelho falava aos jornalistas após ter sido confrontado com declarações proferidas esta madrugada pelo secretário-geral do PS e primeiro-ministro, António Costa, que considerou que o PSD "não tem autoridade" para falar sobre o setor financeiro em Portugal.

"Convido António Costa a exercer o seu mandato de primeiro-ministro com outra serenidade e a escolher melhor as palavras que utiliza", respondeu, contrapondo, a seguir, que aquilo que se está a passar com a Caixa Geral de Depósitos "é intolerável" e que "aquilo que se está a passar na véspera de venda do Novo Banco é quase criminoso".

Pedro Passos Coelho aconselhou António Costa a "exercer com um bocadinho mais de serenidade o seu mandato de primeiro-ministro em vez de andar a fazer declarações levianas".

Em matéria de sistema bancário, o presidente do PSD defendeu que está agora em condições "que não têm comparação face à situação de 2011".

"Se os governos e os primeiros-ministros, em vez de tratarem das suas funções, andarem sempre a criar falsos inimigos e com desculpas de mau pagador para não resolverem os problemas, então, aí sim, cria-se um problema muito grave no país", advertiu.

Passos Coelho declarou depois que o país tem assistido "a uma insistência do PS e do Governo em vulnerabilizar e destruir valor nos bancos portugueses - e isso tem acontecido repetidamente nas últimas semanas".

"Disse recentemente que a forma como o Governo e, em particular, o ministro da Finanças [Mário Centeno] têm tratado esta matéria vai acabar por rebentar nas mãos do Governo, o que até é o menos mau", afirmou.

"O problema é que isto pode rebentar nas mãos e nos bolsos de todos os portugueses. Já aconteceu assim com o Banif no ano passado, que foi resolvido já no tempo do PS - e não no meu", acrescentou.

Com Lusa

  • A Verdade sobre a Mentira
    35:13
  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • "A Venezuela sofreu um Madurazo"
    0:32
  • "Leiam os meus lábios. Não!"
    0:12

    Mundo

    Vladimir Putin participou esta quinta-feira numa conferência, no Ártico. Questionado sobre se a Rússia tinha interferido nas últimas eleições dos Estados Unidos da América, o Presidente voltou a negar qualquer interferência, com uma frase que pensava pertencer a Ronald Reagan, mas que na verdade foi proferida por George Bush.

  • A provocação de Juncker a Trump
    0:40

    Mundo

    Jean-Claude Juncker lançou esta quinta-feira uma provocação a Donald Trump. No último dia do congresso do PPE, o presidente da Comissão Europeia disse que, se Trump incentivar outros países a sair da União Europeia, ele próprio vai apoiar a independência do Ohio e do Texas