sicnot

Perfil

Economia

Contrafação de notas de euro diminuiu desde o início de 2016

REUTERS

No primeiro semestre de 2016 foram retiradas de circulação 331 mil notas falsas de euro, sendo a maior parte delas de 20 e 50 euros, disse hoje o Banco Central Europeu (BCE), através de um comunicado.

"Foram retiradas de circulação 331 000 notas de euro contrafeitas no primeiro semestre de 2016, ou seja, 25% menos do que no segundo semestre de 2015", refere o BCE

O comunicado especifica que cerca de 80% das contrafações eram notas de 20 e 50 euros.

"As notas de 20 e 50 euros continuaram a ser as mais contrafeitas. Em comparação com os valores relativos ao segundo semestre de 2015, a proporção de contrafações de notas de 20 euros diminuiu e a de notas de 50 euros aumentou. Em conjunto, estas denominações representaram 79,8% do total de notas contrafeitas", acrescenta o documento.

Segundo o comunicado, a maioria das contrafações (97,6%) foi detetada em países da área do euro.

Apenas 1,7% das notas contrafeitas foram apreendidas em Estados-membros da União Europeia não pertencentes à área do euro e menos de 0,7% foram detetadas em outras partes do mundo.

O Banco Central Europeu indica ainda que a nova nota de 50 euros, "que incorpora elementos de segurança inovadores", vai entrar em circulação no dia 4 de abril de 2017.

No mesmo contexto, o comunicado do BCE sublinha que o Eurosistema desenvolve "diversas atividades" de comunicação para auxiliar os cidadãos a distinguir entre notas verdadeiras e contrafeitas.

"Se receber uma nota suspeita, compare-a com outra que saiba ser verdadeira. Caso as suas suspeitas se confirmem, contacte as autoridades policiais ou, dependendo da prática nacional, o banco central ou o seu próprio banco. O Eurosistema apoia as autoridades policiais na luta contra a contrafação de moeda", alerta o BCE

Lusa

  • Nova nota de 10 euros
    1:48

    Economia

    Entra amanhã em circulação uma nova nota de 10 euros. Tal como aconteceu com a de 5 euros, no ano passado, um dos grandes objetivos é reduzir a contrafação. Quem tem notas das antigas, não precisa de as trocar. A transição será feita de forma gradual.

  • Polémica "Supernanny" em debate hoje na SIC
    2:25
  • Será este o "momento mais Ronaldo" de sempre?

    Desporto

    Cristiano Ronaldo é protagonista de mais um momento que corre nas redes sociais. Depois de marcar o sexto golo do Real Madrid frente ao Desportivo da Corunha, o jogador português ficou ferido no rosto e foi obrigado a abandonar o campo. Mas antes, mesmo com a cara ensanguentada, pediu um telemóvel com "espelho" para ver a extensão do corte. Há quem brinque com a situação, dizendo que Ronaldo levou a sua obsessão com a sua imagem a um novo nível, mas há também quem desvalorize a situação.

    SIC

  • Democratas aceitam compromisso para acabar com shutdown nos EUA

    Mundo

    Os senadores democratas aceitaram esta segunda-feira um acordo orçamental provisório que vai permitir acabar com a paralisação parcial do Governo federal dos Estados Unidos, situação conhecida como shutdown, anunciou o líder da minoria democrata no Senado, Chuck Schumer.

  • Refeição de 1.100 euros em Veneza

    Mundo

    O centro de Veneza oferece os mais variados restaurantes. Com menu obrigatório, sem menu, com taxas, sem taxas, sentando ou em pé. Depois há aqueles restaurantes que cobram 1.100 euros por cinco pratos acompanhados por água. O caso aconteceu com quatro turistas japoneses, que depois de pagarem a conta, apresentaram queixa às autoridades. O presidente da Câmara da cidade italiana já disse que ia investigar a situação e, caso se confirmasse, prometeu que iria castigar os responsáveis.

    SIC