sicnot

Perfil

Economia

Crédito à habitação com forte recuperação em 2015

O crédito à habitação registou uma forte recuperação em 2015, com os novos contratos e os valores a aumentarem 51% e 65%, respetivamente, assim como o crédito aos consumidores voltou a crescer, segundo o Banco de Portugal.

O comunicado do Banco de Portugal (BdP) sobre o Relatório de Acompanhamento dos Mercados Bancários de Retalho 2015, hoje divulgado, mostra uma forte recuperação no crédito à habitação em 2015, em termos homólogos, e um aumento de 9,2% do montante médio dos novos contratos, destacando ainda que o prazo médio contratado também aumentou.

Cerca de 89,5% dos contratos foram celebrados com taxa de juro variável (88,8% em 2014), mantendo-se a Euribor a seis meses como o indexante mais utilizado, em 59,3% dos contratos.

O 'spread' [margem de lucro cobrada pelos bancos] médio dos contratos situou-se em 2,31 pontos percentuais, menos 0,67 pontos percentuais do que em 2014.

O regulador bancário avança ainda que o número e o montante de reembolsos antecipados aumentaram, respetivamente, 1,8% e 31,5%, face ao ano anterior, e que o número de renegociações de contratos caiu 18,6%.

No que diz respeito ao crédito aos consumidores, o número e o montante de novos contratos de crédito aumentaram 7,8% e 23%, respetivamente, em termos homólogos, com destaque para o crédito automóvel, que subiu 40,9% no montante concedido, face ao aumento de 33,2% em 2014.

O aumento do crédito concedido foi acompanhado pela redução do custo do crédito em todos os segmentos.

A taxa anual de encargos efetiva global (TAEG) média do mercado situou-se, no último trimestre de 2015, em 11,9%, menos 1,7 pontos percentuais do que no período homólogo de 2014.

O comunicado dá conta ainda de que em 2015 a oferta de depósitos a prazo simples "foi menos diversificada do que no ano anterior", permanecendo um mercado quase exclusivamente de taxa fixa.

As taxas de remuneração praticadas diminuíram em todos os prazos, sendo que no final do ano, 86% dos depósitos a prazo comercializados ao público apresentavam uma taxa anual nominal bruta (TANB) igual ou inferior a 1% (59% em 2014).

Cerca de 84% dos depósitos comercializados tinham prazos iguais ou inferiores a um ano (85% em 2014).

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.