sicnot

Perfil

Economia

Crédito à habitação com forte recuperação em 2015

O crédito à habitação registou uma forte recuperação em 2015, com os novos contratos e os valores a aumentarem 51% e 65%, respetivamente, assim como o crédito aos consumidores voltou a crescer, segundo o Banco de Portugal.

O comunicado do Banco de Portugal (BdP) sobre o Relatório de Acompanhamento dos Mercados Bancários de Retalho 2015, hoje divulgado, mostra uma forte recuperação no crédito à habitação em 2015, em termos homólogos, e um aumento de 9,2% do montante médio dos novos contratos, destacando ainda que o prazo médio contratado também aumentou.

Cerca de 89,5% dos contratos foram celebrados com taxa de juro variável (88,8% em 2014), mantendo-se a Euribor a seis meses como o indexante mais utilizado, em 59,3% dos contratos.

O 'spread' [margem de lucro cobrada pelos bancos] médio dos contratos situou-se em 2,31 pontos percentuais, menos 0,67 pontos percentuais do que em 2014.

O regulador bancário avança ainda que o número e o montante de reembolsos antecipados aumentaram, respetivamente, 1,8% e 31,5%, face ao ano anterior, e que o número de renegociações de contratos caiu 18,6%.

No que diz respeito ao crédito aos consumidores, o número e o montante de novos contratos de crédito aumentaram 7,8% e 23%, respetivamente, em termos homólogos, com destaque para o crédito automóvel, que subiu 40,9% no montante concedido, face ao aumento de 33,2% em 2014.

O aumento do crédito concedido foi acompanhado pela redução do custo do crédito em todos os segmentos.

A taxa anual de encargos efetiva global (TAEG) média do mercado situou-se, no último trimestre de 2015, em 11,9%, menos 1,7 pontos percentuais do que no período homólogo de 2014.

O comunicado dá conta ainda de que em 2015 a oferta de depósitos a prazo simples "foi menos diversificada do que no ano anterior", permanecendo um mercado quase exclusivamente de taxa fixa.

As taxas de remuneração praticadas diminuíram em todos os prazos, sendo que no final do ano, 86% dos depósitos a prazo comercializados ao público apresentavam uma taxa anual nominal bruta (TANB) igual ou inferior a 1% (59% em 2014).

Cerca de 84% dos depósitos comercializados tinham prazos iguais ou inferiores a um ano (85% em 2014).

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.