sicnot

Perfil

Economia

"Na carta que enviámos, tornámos claro o nosso compromisso"

"Na carta que enviámos, tornámos claro o nosso compromisso"

O ministro dos Negócios Estrangeiros esteve no Jornal da Noite da SIC para comentar a decisão da Comissão Europeia sobre as sanções a Portugal. Augusto Santos Silva explicou que na carta enviada estava explícito o compromisso de Portugal.

Em relação às palavras do Presidente da República sobre o cumprimento de objetivos, o ministrou ouviu como um incentivo, e não como um aviso. Augusto Santos Silva admite que a economia portuguesa está a recuperar, mas existem ainda muitas incertezas quanto à economia internacional.

Segundo o ministro, é preciso concentrar no essencial, nunca perdendo de vista as metas orçamentais. Santos Silva diz que as medidas que estão contidas no Orçamento de Estado para 2016 são as medidas essenciais para reduzir o défice estrutural.

O ministro dos Negócios Estrangeiros falou ainda na carta enviada a Bruxelas, na qual estava explícito o compromisso de Portugal.

  • "Vale a pena jogar o jogo das regras europeias"
    1:41

    Economia

    Augusto Santos Silva diz que a decisão de Bruxelas, de anular a aplicação de sanções, é uma boa notícia para Portugal e para a Europa. Na primeira reação à decisão da Comissão Europeia, o ministro dos Negócios Estrangeiros diz que esta decisão mostra que a razão estava do lado de Portugal e que vale a pena jogar o jogo das regras europeias.

  • "Foi uma vitória para a Europa e Portugal"
    2:27

    Economia

    O Governo diz que a decisão de Bruxelas mostra que Portugal tinha razão e que vale a pena entrar no jogo das regras europeias. O Presidente da República diz que é uma vitória de Portugal, da Europa e da responsabilidade. No entanto, Marcelo Rebelo de Sousa avisa o Governo que agora é preciso cumprir objetivos.

  • Decisão final da multa a Portugal cabe ao ECOFIN
    2:26

    Economia

    Bruxelas propôs o cancelamento da multa a Portugal e a Espanha. A decisão final está agora nas mãos dos ministros das Finanças da União Europeia. Contudo, a Comissão Europeia defende que é uma proposta dentro das regras e que é compreendida pelos cidadãos europeus.

  • Bruxelas quer medidas adicionais em Portugal
    1:50

    Economia

    Bruxelas não vai aplicar multas a Portugal. Contudo, exige que sejam tomadas medidas adicionais para garantir um défice de 2,5% em 2016. O esforço adicional ronda os 450 milhões de euros. Isto, porque a Comissão Europeia calcula que, se não forem tomadas mais medidas, o défice deste ano atinja os 2,7%.

  • "Quando nos unimos em torno de causas justas, vencemos"
    0:55

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que a não existência de sanções é uma vitória de Portugal e de todos os portugueses, de todos os partidos políticos, dos que governam e dos que governavam nos últimos quatro anos. Na mensagem a partir de Belém, o Presidente da República lembrou ainda que a decisão da Comissão Europeia mostra também que quando o país se une, o país consegue.

  • Da esquerda à direita, as reações ao cancelamento de sanções

    Economia

    O Governo diz que a decisão de Bruxelas de anular a aplicação de sanções é uma boa notícia. Também para o PSD, hoje é um dia bom para Portugal. O CDS fica igualmente mas pede ao Executivo para tirar Portugal do "radar" das sanções. Já o PCP considera que a decisão é uma forma de manter a chantagem e a pressão. Para o Bloco de Esquerda, é um sinal que vale a pena lutar pelo país na Europa.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.