sicnot

Perfil

Economia

Aumento da venda de carros em Portugal desacelera para 1,9% em julho

(Arquivo)

O aumento das vendas de automóveis em Portugal desacelerou para 1,9% em julho, face ao período homólogo, para 18.772 veículos, e cresceu 15,5% nos primeiros sete meses do ano, anunciou hoje a Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

"Teremos de remontar a maio de 2013 para encontrar uma variação homóloga menor do que registada no passado mês de julho", avançou a associação, em comunicado.

"Em termos acumulados, nos primeiros sete meses do ano, foram vendidos em Portugal 156.552 veículos automóveis, o que representou uma variação homóloga positiva de 15,79%", salienta.

As vendas de automóveis ligeiros de passageiros atingiram 15.638 unidades em julho, uma subida de 0,6% em termos homólogos, enquanto nos primeiros sete meses deste ano o aumento foi de 15,5% (134.263 unidades).

As vendas dos automóveis comerciais ligeiros cresceram 10,4% em julho (2.806 unidades) e 15,4% nos primeiros sete meses do ano (19.419 unidades).

O total de veículos ligeiros vendidos subiu 2,0% no mês passado (18.772 unidades), face a igual período de 2015, enquanto nos primeiros sete meses do ano o aumento foi de 15,5% (153.682 unidades).

Em termos de veículos pesados, as vendas caíram 3% em julho (328 unidades) e 25,7% nos sete primeiros meses do ano (2.840 unidades), face ao período homólogo de 2015.

Lusa

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN, liderado por Luis Ribeiro, deu início à leitura do acórdão pelas 10:30, com quatro arguidos ausentes do tribunal, entre os quais Oliveira Costa. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.