sicnot

Perfil

Economia

Multa aplicada contra a Oi pode ser reduzida em até 30%

Uma multa de cerca de 10 mil milhões de reais (2,7 mil milhões de euros) aplicada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) contra a operadora brasileira Oi pode ser reduzida em até 30%, segundo informações divulgadas pelo jornal Valor Económico.

O jornal apurou junto de fontes oficiais que uma proposta submetida ao Tribunal de Contas da União (TCU) apresenta um desconto de 25% a 30% no valor das multas aplicadas em 2014.

A maior acionista individual da operadora brasileira é a empresa portuguesa Pharol, que controla a Bratel BV.

A Bratel BV possui uma participação indireta de cerca de 22% no capital total da Oi, sendo 27,49% das ações ordinárias.

A operadora brasileira entrou com um pedido de recuperação judicial no dia 20 de junho, depois de fracassar em diversas tentativas de negociação da sua dívida de 65,4 mil milhões de reais (cerca de 18 mil milhões de euros) junto dos credores.

No passado dia 29 de junho, a Justiça do Rio de Janeiro aprovou o pedido de recuperação judicial da Oi.

Lusa

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • O que muda com a saída do Procedimento por Défice Excessivo?
    2:10
  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.

  • Marcelo opta pelo silêncio sobre a eutanásia
    1:09

    Eutanásia

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que só tomará uma posição sobre a eutanásia quando o diploma chegar a Belém. O chefe de Estado garante que vai ficar em silêncio, para não condicionar o debate e também "para ficar de mãos livres para decidir".