sicnot

Perfil

Economia

OPEP prevê subida de preço do petróleo

© Thomas Peter / Reuters

​A Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) está a prever o aumento dos preços este ano e anunciou uma reunião informal dos seus membros no XV Fórum Internacional da Energia, agendado para entre 26 e 28 de setembro.

"Antecipa-se uma maior procura do petróleo no terceiro e quarto trimestres", afirmou o ministro da Energia e da Indústria do Catar, atual líder da OPEP, Mohammad Bin Saleh Al Sada, em comunicado, acrescentando que "o mercado do ouro negro está em vias de se reequilibrar".

Os preços do crude têm registado uma melhoria sustentada desde fevereiro deste ano, alimentada por "uma quebra da produção, cortes nos fornecimentos e redução das reservas armazenadas, enquanto a procura global melhorou nesse período", segundo o presidente da OPEP.

"Al Sada declarou que a recente descida dos preços do petróleo e a volatilidade do mercado são só temporárias", ainda segundo a nota.

A OPEP garantiu ainda que continua a monitorizar os desenvolvimentos e mantém contactos com todos os estados-membros sobre formas de ajudar a reestabelecer a estabilidade e ordem no mercado petrolífero.

Lusa

  • "Tudo o que o Benfica está a fazer é uma forma de coação"
    1:59
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    As queixas do Benfica contra a Federação Portuguesa de Futebol e a Liga foram tema de debate no Play-Off da SIC Notícias. Rodolfo Reis, Manuel Fernandes e Rui Santos acreditam que a posição está relacionada com o clássico Benfica-Porto do próximo sábado. Já João Alves considera que estes comunicados podem prejudicar o Benfica.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41
  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.