sicnot

Perfil

Economia

PSD acusa Governo de mascarar os números para despesa parecer menor

O PSD acusou o Governo de mascarar os números da execução orçamental ao cortar no investimento público e aumentar os pagamentos em atraso, sendo esta a receita para "fazer com que a despesa pareça ser menor".

De acordo com a síntese de execução orçamental hoje divulgada pela Direção-Geral do Orçamento (DGO), o défice orçamental, registado em contas públicas, atingiu os 4.980,6 milhões de euros até julho, uma melhoria de 542,8 milhões de euros face ao mesmo período do ano passado, enquanto o Estado arrecadou mais de 21 mil milhões de euros em impostos até julho.

"Como a receita está abaixo do previsto, só tem [o Governo] uma forma de esconder o seu mau desempenho: é fazer com que a despesa pareça ser menor. Não se faz investimento e não se paga. É a receita deste Governo", disse o deputado do PSD Duarte Pacheco aos jornalistas nos passos perdidos do parlamento.

Segundo o social-democrata, "os números da execução orçamental de julho reforçam as preocupações" do PSD, explicando que para isso basta ler com cuidado o boletim da DGO e "não o comunicado propagandístico do Ministério das Finanças".

"Face à euforia que se vive nos partidos que suportam o Governo nós só podemos dizer o seguinte: é uma euforia porque apoiam este Governo porque se fosse outro Governo a apresentar esta execução certo que estariam muito preocupados", atirou.

Duarte Pacheco exemplificou que há "um corte no investimento público superior a 240 milhões de euros face ao ano passado" e que "os pagamentos em atraso desde o início do ano aumentaram cerca de 260 milhões de euros".

"Se somarmos o pagamento em atraso e o corte no investimento, só aí teríamos um défice superior aquele que ocorreu no ano passado", enumerou, acusando o Governo de "mascarar os números".

O deputado do PSD lamentou que a receita esteja a crescer "muito abaixo daquilo que o Governo previa, sobretudo nos impostos diretos, mostrando que a atividade económica está relativamente a estagnar", apenas com as exceções dos impostos sobre os combustíveis e tabaco.

Lusa

  • Lei existe há quatro anos mas não tem regulamentação
    2:03
  • Denúncia de maus tratos a cães no canil municipal de Elvas
    2:24

    País

    O Grupo de Intervenção e Resgate Animal denunciou nas redes sociais alegados maus tratos a animais no canil municipal de Elvas. As imagens mostram uma cadela com uma corda ao pescoço. A autarquia abriu um inquérito para averiguar o caso, suspendendo também o trabalho dos voluntários no canil.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Ovibeja aposta este ano na internacionalização da agricultura
    2:07

    País

    A Ovibeja começou esta quinta-feira e este ano aposta na internacionalização dos produtos agrícolas do Alentejo. Centenas de expositores esgotam o certame, que é uma monstra da agricultura portuguesa. António Costa, na sexta-feira, e Marcelo Rebelo de Sousa, no sábado, são alguns dos políticos com a presença marcada em Beja.

  • Estados Unidos vão reforçar as sanções à Coreia do Norte
    1:31

    Mundo

    Washington pretende também investir nos esforços diplomáticos para que Pyongyang ponha fim aos programas nucleares e de mísseis. A nova estratégia de Donald Trump foi anunciada quarta-feira à noite. A força aérea norte-americana testou esta quarta-feira um míssil de longo-alcance que percorreu 6800 quilómetros sobre o Pacífico a partir de uma base na Califórnia.

  • Le Pen vai à pesca
    0:35

    Eleições França 2017

    Marine Le Pen, candida à presidência de França fez esta quinta-feira uma "pausa" na campanha eleitoral e aproveitou para ir à pesca. A candidata navegou num barco de pesca no Mediterrâneo.