sicnot

Perfil

Economia

Trabalhos da comissão de inquérito à CGD retomados na 4ª feira

A comissão parlamentar de inquérito à Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai retomar os seus trabalhos na próxima quarta-feira, com uma reunião dos coordenadores dos grupos parlamentares, depois da interrupção dos trabalhos para férias.

O início da reunião está agendado para as 15:30 e o objetivo é fazer um "ponto de situação dos trabalhos", de acordo com a informação que está disponível no portal da Assembleia da República.

Os parlamentares devem aproveitar a oportunidade para definir as próximas audições desta comissão, depois de já terem sido ouvidos José de Matos, presidente do banco público, a 27 de julho, Carlos Costa, governador do Banco de Portugal, a 28 de julho, e Mário Centeno, ministro das Finanças, a 29 de julho.

A comissão de inquérito à Caixa, imposta potestativamente por PSD e CDS-PP, tomou posse a 05 de julho na Assembleia da República, e é presidida pelo deputado do PSD José Matos Correia.

A comissão debruça-se, por exemplo, sobre a gestão do banco público desde o ano 2000 e aborda ainda o processo de recapitalização da CGD, recentemente aprovado por Bruxelas.

Lusa

  • CGD chumba nos testes de stress do BCE
    1:38

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos chumbou nos testes de stress do Banco Central Europeu, que medem a capacidade de um banco em resistir às dificuldades. A nova administração entrou na quarta-feira em funções para reestruturar o banco e tratar da recapitalização, a injeção de dinheiro do Estado. O plano de restruturação terá de avançar para fechar 300 balcões e chegar a acordo com 3 mil trabalhadores.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.