sicnot

Perfil

Economia

PSD acusa "Governo das esquerdas" de ser o executivo "do défice"

O líder parlamentar do PSD acusou esta quinta-feira o Governo socialista e os seus "cúmplices" (BE, PCP e PEV) de protagonizarem políticas assentes na meta do défice orçamental, em declaração política na reunião da comissão permanente do parlamento.

"Este Governo das esquerdas prometeu e falhou e, como que por ironia, transformou-se, é hoje, o Governo do défice. O Governo do PCP, BE, PS, é - pasme-se - o Governo do défice. Sabemos que este Governo, aqueles que o apoiam, seus apaniguados e cúmplices das políticas, têm uma nova divisa - o défice, é o princípio e fim de toda a política do Governo", afirmou Luís Montenegro.

Na reunião da comissão permanente da Assembleia da República, o deputado social-democrata aconselhou socialistas, bloquistas, comunistas e ecologistas a se deixarem de "truques", "habilidades".

"Têm de Governar. Não é só geringonçar, sobreviver. Governar é decidir e devia ser cumprir e não é", declarou o presidente do grupo parlamentar do PSD, defendendo que PS, BE, PCP e PEV disfarçam a realidade "com conversa fingida", "hipocrisia" e "sonsice", pois "uns dias Catarina Martins simula arrependimento, uns dias Jerónimo de Sousa simula nada ter a ver com o Governo e noutros, António Costa clama pelas propostas de PSD, aquelas que sempre rejeitou, ignorou e está a reverter".

Luís Montenegro citou ainda declarações da véspera do primeiro-ministro, em visita ao Brasil, classificando-as como "um supremo descaramento".

"Disse que ia repor as pensões que o Governo do PSD e do CDS tinha cortado. Que grande falsidade! Já não há corte de pensões em Portugal desde 2014 e já não há pensões mínimas, sociais e rurais congeladas desde 2011... Agora é que quer vir dizer que não vai cortar!?", questionou.

O líder parlamentar iniciara o discurso afirmando que "o tempo já não é de fazer previsões, é já de apurar alguns resultados, intercalares, mas factuais".

"O Governo das esquerdas prometeu mais crescimento na economia. Estamos a crescer menos do que no ano passado e muito menos do que prevê o orçamento para 2016. Mas não há problema, o primeiro-ministro já disse que o défice vai ficar abaixo de 3%, à volta de 2,5%", ironizou.

Montenegro pautou a sua intervenção pela repetição da frase de que "tudo se vai resolver porque o défice de 2016 vai ficar a baixo de 3%, mais ou menos, quiçá à volta de 2,5%", referindo dados que considera negativos de menos exportações, menos investimento, mais dívida e menos consumo.

Lusa

  • Lince ibérico esteve à venda no OLX

    País

    Um anúncio de venda de um lince ibérico, por 1.500 euros, foi publicado esta semana no site de classificados OLX, com uma morada de Alcoutim, no Algarve. A autenticidade da publicação não foi confirmada, mas em setembro foi encontrada a coleira de um lince ibérico precisamente em Alcoutim. As autoridades estão a investigar.

    SIC

  • "O futuro da Autoeuropa não está em causa"
    0:43

    Economia

    O secretário de Estado do Trabalho apelou a que os partidos não se intrometam nas negociações entre os trabalhadores e a administração da Autoeuropa. Em entrevista à Edição da Noite da SIC Notícias, Miguel Cabrita afastou a hipótese de estar em causa o encerramento da fábrica de Palmela.