sicnot

Perfil

Economia

Produção automóvel em Portugal cai 36% em agosto

A produção automóvel em Portugal caiu 36% em agosto, face ao mês homólogo de 2015, e ficou em 2.768 veículos, anunciou esta segunda-feira a Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

A descida foi determinada pela queda no fabrico de automóveis ligeiros de passageiros (-61,7%), para 1.056 unidades, dado que se verificou um crescimento na produção de veículos comerciais ligeiros (+6,8%), para 1.590 unidades, em termos homólogos, refere a associação em comunicado.

A produção de veículos comerciais pesados contrariou também a queda, ao registar um crescimento de 52,5%, para 122 unidades, face a igual mês de 2015.

Do total de veículos produzidos no mês passado, 2.561 destinaram-se à exportação, o que corresponde a 92,5% da produção nacional.

As exportações registaram uma descida de 9,9% em julho, face ao mesmo mês do ano anterior, indica a ACAP no comunicado.

A ACAP referiu ainda que se registou em agosto uma queda de 39,2% nas exportações em relação a igual mês de 2015.

Nos primeiros oito meses de 2016, foram produzidos em Portugal 97.159 veículos automóveis, menos 9,5% do que no mesmo período do ano anterior, e foram exportados 92.107 veículos, o que correspondeu a uma redução de 10,8%.

Por regiões, as exportações foram sobretudo para a Europa (91,1%), seguindo-se a Ásia (6,4%), com a China a dominar a região com 5,3% do total.

A África, por sua vez, adquiriu 2% das exportações nacionais.

Por países, a Alemanha com 24,1% do total, liderou os principais mercados de exportação até agosto, seguida da Espanha (16,9%).

Lusa

  • MIT quer humanos a ajudar máquinas a decidir (quem morre)

    Mundo

    A "Máquina Moral" é uma plataforma online que recolhe a perspetiva humana em decisões que terão de ser tomadas por uma máquina. Por exemplo, quando um carro sem condutor se depara com o dilema do mal menor: em quem acertar - para evitar outros - num acidente de viação.

  • Daesh transforma drones em bombardeiros 

    Daesh

    As estratégias de combate do Daesh têm vindo a sofrer alterações, bem como a capacidade das forças militares iraquianas para confrontar e derrotar o inimigo. De acordo com o responsável do Exército dos EUA Brett Sylvia, comandante militar no Iraque, a tática mais recente desenvolvida pelo Daesh consiste em usar drones de uso comercial em pequenos bombardeiros, capazes de transportar e lançar granadas.