sicnot

Perfil

Economia

Américo Amorim põe à venda 5% da participação na Galp

Américo Amorim está a vender 5% de uma posição que tem na petrolífera Galp, que vale cerca de 498 milhões de euros, segundo avança a agência de informação financeira Bloomberg.

O preço de venda das ações, a serem vendidas, oscila entre 11,69 euros e 12,00 euros, um valor abaixo dos 12,30 euros com que a petrolífera fechou hoje na bolsa de Lisboa, sessão em que os títulos encerraram praticamente inalterados ao subir apenas 0,04%.

A Bloomberg refere ainda que o banco Societé Generale está a liderar a operação de venda.

A Amorim Energia é o principal acionista da petrolífera com 38,34%, pelo que se for concretizada a venda da participação de 5% ficará com 33,34%, mantendo-se ainda assim como maior acionista.

Segundo o portal da Galp na Internet, os outros acionistas qualificados são a empresa pública Parpública, com 7%, o fundo de investimento norte-americano Blackrock, com 2,45%, a 'holding' britânica Standard Life Investments, com 2,11%, e o fundo de investimento norte-americano Templeton Global Advisors, com 2,03%.

Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.