sicnot

Perfil

Economia

Centeno diz que é "imperativo" repor rendimentos das famílias

O ministro das Finanças considerou este sábado uma "deturpação" a tese de que a reposição dos rendimentos das famílias se destine ao consumo, contrapondo que essa política é um "imperativo" como fator de sustentabilidade de recuperação económica.

Mário Centeno falava no último painel de debate da 'reentrée'" política do PS, que decorre em Coimbra, antes da intervenção de encerramento pelo líder socialista, António Costa, num discurso ideológico (quase sem apresentação de números), dedicado à questão da igualdade.

O ministro das Finanças frisou que o próximo Orçamento do Estado "continuará a dar prioridade à melhoria dos rendimentos das famílias e das empresas".

"É um imperativo continuar o processo de recuperação dos rendimentos das famílias. Não é para consumir. Essa é uma visão enviesada e deturpada", declarou.

Mário Centeno criticou depois a conceção de "dividir para reinar" que disse ter estado associada ao anterior executivo, colocando em confronto "o setor privado contra o público, os trabalhadores ativos contra os pensionistas, os agentes do setor exportador contra os empresários vocacionados para o mercado interno".

"Esta forma de governar não tem nunca sucesso, porque não cria união. O desenvolvimento de uma sociedade tem de ser inclusivo", advogou.

A melhoria dos rendimentos das famílias, através de uma política financeira nesse sentido, segundo Mário Centeno, é fator central para combater as desigualdades, que constituem "o mais entrave ao crescimento económico".

"E não é possível dissociar as desigualdades dos níveis de educação. Em relação aos atuais trabalhadores, 75 por cento têm pais com escolaridade até ao 9º ano e, destes, apenas cerca de 40 por cento vai além da escolaridade dos pais. Temos por isso de proteger a escola pública como fator de igualdade", sustentou.

Ainda de acordo com Mário Centeno, especialmente no caso de Portugal, em famílias com problemas económicos, "é muito menor a probabilidade de os jovens continuarem na escola".

"Os mais recentes dados sobre um aumento do acesso ao Ensino Superior são uma excelente notícia", declarou o titular da pasta das Finanças no seu discurso, que durou dez minutos.

Lusa

  • O resgate dos passageiros do naufrágio em Cascais
    1:48
  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC

  • Presidente do Uganda quer proibir sexo oral

    Mundo

    O Presidente do Uganda emitiu um aviso público durante um conferência de imprensa anunciando que vai banir a prática de sexo oral no país. Yoweri Museveni justifica o ato, explicando que "a boca serve para comer".

    SIC