sicnot

Perfil

Economia

Reserva Federal diz que banco central dos EUA optou por esperar por mais dados

A presidente da Reserva Federal (Fed), Janet Yellen, afirmou esta quarta-feira que o banco central norte-americano optou "por esperar para ter mais dados" antes de subir as taxas de juro.

"Optámos por esperar para ter mais dados para continuar" o ajustamento monetário, disse Yellen em conferência de imprensa, depois de ter sido anunciada a decisão da Fed de deixar as taxas de juro entre 0,25% e 0,50%, um nível que se mantém desde dezembro, quando teve lugar a primeira subida em quase dez anos.

Para a presidente da Fed, se as atuais condições se mantiverem, é possível que haja um novo ajustamento monetário "antes do final do ano".

A decisão da Fed contou com sete votos a favor e três contra, que foram de Esther George (Kansas City), Loretta Mester (Cleveland) e Eric Rosengren (Boston), o que mostra as divisões internas no banco central sobre o momento apropriado para uma subida das taxas de juro nos Estados Unidos.

Sobre esta divisão, Yellen considerou que é positivo que "existam diversas opiniões" no seio da instituição.

Depois de críticas do candidato presidencial republicano Donald Trump, que acusou o banco central de adiar a subida das taxas de juro para depois das presidenciais de 8 de novembro, Yellen refutou as acusações.

"Não discutimos política nas nossas reuniões e não temos em conta a política na hora de tomar decisões", sublinhou.

Após a reunião de hoje, a Fed também divulgou novas previsões económicas.

Há três meses, as previsões do banco central norte-americano apontavam para um crescimento de 2% em 2016 e em 2017, mas para este ano a Fed passou agora a previsão para 1,8%, mantendo a de 2017.

O banco central norte-americano também se mostrou ligeiramente mais pessimista quanto ao emprego e previu que a taxa de desemprego nos Estados Unidos fique em 4,8% este ano, quando em junho previra 4,7%.

Atualmente a taxa de desemprego nos Estados Unidos está em 4,9%.

A Fed continua a prever que o desemprego desça para 4,6% no próximo ano.

As próximas reuniões de política monetária da Fed estão previstas para o início de novembro e para meados de dezembro.

Lusa

  • Cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se em Lisboa
    3:55

    Economia

    Perto de cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se esta sexta-feira, em Lisboa. Os números são avançados pelos sindicatos. Os trabalhadores contestam a transferência de funcionários para empresas parceiras da Altice e outras empresas do grupo, sem as mesmas garantias e direitos. A Altice garante que as transferências são legais mas alguns funcionários já levaram o caso a tribunal.

  • Uma viagem aérea pela Lagoa Negra
    1:02
  • Videovigilância regista impacto de sismo na Grécia

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6.7 atingiu na quinta-feira o mar Egeu e causou pelo menos dois mortos e mais de 200 feridos. O momento e o impacto causado pelo abalo foram registados através de uma câmara de videovigilância de um café, na ilha grega de Kos, um dos locais mais afetados.

  • A sátira a Sean Spicer no Saturday Night Live
    1:36

    Mundo

    O estilo de Sean Spicer foi controverso desde o início. A relação conflituosa do ex-assessor da Casa Branca com os jornalistas foi muitas vezes satirizada na comunicação social. Um exemplo é um momento do Saturday Night Live, protagonizado pela atriz Meliissa McCarthy.

  • Músico indiano toca guitarra durante cirurgia ao cérebro

    Mundo

    Abhishek Prasad foi submetido a uma cirurgia ao cérebro esta quinta-feira, num hospital na cidade indiana de Bangalore, após anos e anos a sofrer de dolorosos espasmos nas mãos. O insólito do caso foi que o músico indiano teve de tocar guitarra para ajudar os médicos durante a intervenção cirúrgica.