sicnot

Perfil

Economia

As novas regras para a Uber e a Cabify

As novas regras para a Uber e a Cabify

O Governo prepara-se para legalizar a atividade da Uber e da Cabify em Portugal. A lista de regras está pronta. As duas empresas não vão ter acesso a vantagens fiscais, os veículos vão ser impedidos de utilizar a faixa bus, praças fixas e de passar faturas em papel.

O projecto de diploma do Ministério do Ambiente está pronto e o Governo propõe-se, assim, regulamentar a atividade de plataformas eletrónicas, criando regras para os veículos e para os condutores.

A tutela tenta assim pôr fim, ou pelo menos, amenizar o diferendo entre este meio de transporte e os taxistas...que provocou conflitos em vários países do mundo.

As regras são claras:

- Estas empresas com viaturas descaracterizadas não vão ter acesso a vantagens fiscais por não serem consideradas de transporte, mas sim empresas fornecedoras de serviços de tecnologia - não terão, por isso, isenção do imposto único de circulação e deduções de IVA, mas são obrigadas a pagar seguro igual ao dos táxis;

- Estão proibidas de passar fatura em papel, são obrigadas a emitir uma factura electrónica certificada;

- Para operarem legalmente, serão obrigadas a ter uma sede ou representante em Portugal;

- Os veículos vão ainda ser impedidos de utilizar a faixa bus e as praças fixas usadas pelos táxis;

- as viaturas não poderão ter mais de sete anos desde a primeira matrícula e os motoristas que operem neste novo regime terão que fazer uma formação para terem um título que os habilite e vão passar a estar identificados por um dístico;

- este meio de transporte só poderá ser requisitado por reserva prévia via plataforma de mobilidade, ou seja, apenas os táxis podem legalmente transportar clientes que acenem na rua.

A Uber já reagiu, considerando a intenção do governo como "um primeiro passo para que Portugal tenha um quadro regulatório moderno e transparente".

O projecto de diploma segue para discussão e poderá entrar em vigor até ao final do ano.

  • Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já têm cadastro
    1:59

    Crise no Sporting

    Sete dos 23 arguidos do caso da Academia de Alcochete já foram condenados por 22 crimes que cometeram no passado, mas nunca nenhum deles cumpriu pena de prisão ou prisão domiciliária. O juiz decretou a prisão preventiva na sequência das agressões à equipa do Sporting por entender que se tratou de um comportamento chocante, terrorista e a perversão do espírito desportivo.

  • Está a pensar ir à praia? Não se esqueça do guarda-chuva
    0:43
  • Abate de animais nos canis proibido a partir de setembro
    1:35

    País

    O abate de animais nos canis passa a ser proibido a partir de setembro. Só em 2017, foram mortos cerca de 12 mil cães e gatos, uma média de um abate por hora. O Governo lançou um programa de incentivos financeiros de um milhão de euros, que ainda está a decorrer.

  • Cabazes solidários oferecidos pelo Governo encontrados no lixo
    0:57
  • Colheita da cereja já arrancou no Fundão
    1:54

    País

    A colheita das primeiras cerejas da época já começou no Fundão. A campanha atrasou um mês em relação a anos anteriores, por causa do inverno que se prolongou, mas os produtores garantem que o fruto é de qualidade.