sicnot

Perfil

Economia

As novas regras para a Uber e a Cabify

As novas regras para a Uber e a Cabify

O Governo prepara-se para legalizar a atividade da Uber e da Cabify em Portugal. A lista de regras está pronta. As duas empresas não vão ter acesso a vantagens fiscais, os veículos vão ser impedidos de utilizar a faixa bus, praças fixas e de passar faturas em papel.

O projecto de diploma do Ministério do Ambiente está pronto e o Governo propõe-se, assim, regulamentar a atividade de plataformas eletrónicas, criando regras para os veículos e para os condutores.

A tutela tenta assim pôr fim, ou pelo menos, amenizar o diferendo entre este meio de transporte e os taxistas...que provocou conflitos em vários países do mundo.

As regras são claras:

- Estas empresas com viaturas descaracterizadas não vão ter acesso a vantagens fiscais por não serem consideradas de transporte, mas sim empresas fornecedoras de serviços de tecnologia - não terão, por isso, isenção do imposto único de circulação e deduções de IVA, mas são obrigadas a pagar seguro igual ao dos táxis;

- Estão proibidas de passar fatura em papel, são obrigadas a emitir uma factura electrónica certificada;

- Para operarem legalmente, serão obrigadas a ter uma sede ou representante em Portugal;

- Os veículos vão ainda ser impedidos de utilizar a faixa bus e as praças fixas usadas pelos táxis;

- as viaturas não poderão ter mais de sete anos desde a primeira matrícula e os motoristas que operem neste novo regime terão que fazer uma formação para terem um título que os habilite e vão passar a estar identificados por um dístico;

- este meio de transporte só poderá ser requisitado por reserva prévia via plataforma de mobilidade, ou seja, apenas os táxis podem legalmente transportar clientes que acenem na rua.

A Uber já reagiu, considerando a intenção do governo como "um primeiro passo para que Portugal tenha um quadro regulatório moderno e transparente".

O projecto de diploma segue para discussão e poderá entrar em vigor até ao final do ano.

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.