sicnot

Perfil

Economia

CGTP inicia semana nacional de luta pelos direitos dos trabalhadores

A CGTP inicia hoje uma semana nacional de esclarecimento, reivindicação e luta pelos direitos dos trabalhadores, que culminará com iniciativas por todo o país, no dia 01 de outubro, para assinalar o aniversário da Central.

O arranque desta semana, na qual a CGTP irá apresentar os seus cadernos reivindicativos e de ação, é assinalado hoje, pelas 13:30, junto da empresa Endutex, em Vilarinho, Santo Tirso, na presença do seu secretário-geral, Arménio Carlos.

Este primeiro dia é dedicado à reivindicação da reposição dos direitos dos trabalhadores e da melhoria das condições de vida e de trabalho.

Em Lisboa, a semana de luta começa com dois plenários de trabalhadores da Imprensa Nacional Casa da Moeda, pelas 08:30 e pelas 16:00, sendo as outras iniciativas divulgadas pela CGTP ao longo da semana.

A realização desta semana, que culmina com iniciativas por todo o país no dia 01 de outubro por ocasião do aniversário da Central, foi decidida pelo Conselho Nacional da Inter, em dia 07 de setembro, dia em que foi aprovada a proposta reivindicativa da CGTP para 2017.

Aumentos salariais de 4%, que garantam um mínimo de 40 euros a cada trabalhador, e a subida do salário mínimo nacional (SMN) para os 600 euros são reivindicações que constam da proposta da Central.

A CGTP reivindica também o aumento do Indexante de Apoios Sociais (IAS), que permanece nos 419 euros.

A valorização dos salários e o combate à pobreza e à exclusão social são os pontos fortes da proposta reivindicativa que vai servir de referência aos sindicatos da CGTP.

O Conselho Nacional da Inter aprovou hoje também o lançamento de uma petição em defesa do direito à negociação coletiva, cujas assinaturas serão entregues no parlamento em novembro.

Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57

    País

    Tondela foi um dos municípios mais atingidos pelo incêndio, deixando dezenas de animais feridos e perdidos no concelho. Várias clínicas veterinárias são agora um porto de abrigo e, em alguns casos, um ponto de encontro. Muitos dos animais chegaram recolhidos por voluntários e a maior parte dos casos são animais que, no momento de aflição, foram soltos pelos donos e salvos pelo instituto de sobrevivência.

  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31