sicnot

Perfil

Economia

Economia britânica enfrentará turbulência nas negociações do Brexit, alerta ministro

reuters

O ministro das Finanças do Reino Unido alertou hoje que a economia britânica deverá enfrentar "alguma turbulência" durante as negociações do 'Brexit' e a confiança dos consumidores e empresários poderá subir e descer "como uma montanha russa".

"Devemos esperar alguma turbulência enquanto decorrer este processo negocial", disse Philip Hammond à BBC, antes de um discurso na conferência anual do partido conservador, no poder.

O ministro antecipou um período de dois anos, "ou talvez até mais, em que as empresas manifestação incerteza em relação ao estado final das relações" entre o Reino Unido e a União Europeia.

Hammond admitiu mesmo que as empresas estão a adiar decisões de investimento devido a essa incerteza.

"Se não interviermos para contrariar esse efeito, haverá consequências para o crescimento e o emprego", disse o governante, assumindo que manter a estabilidade dos consumidores e das empresas é o seu desafio.

"Devemos esperar um período em que a confiança andará a subir e a descer - talvez como numa montanha-russa - até termos um acordo final", disse.

A primeira-ministra, Theresa May, disse no domingo que o Reino Unido irá acionar o Artigo 50 - procedimento formal para iniciar a saída da UE - até ao final de março, momento em que começará um processo negocial que deverá durar cerca de dois anos.

Hammond é visto como defensor de um 'Brexit' suave e mais gradual, que manteria o acesso do Reino Unido ao mercado único da UE, enquanto outros no governo de Theresa May defendem um corte mais definitivo.

O ministro disse que nas suas negociações com a UE, o Reino Unido deverá procurar "o maior grau de acesso dos produtos e serviços britânicos... que for possível alcançar".

"A chave é ter acesso sem imposição de taxas, acesso sem imposição de quotas", disse o responsável, acrescentando que os exportadores da UE também teriam acesso ao mercado britânico.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.