sicnot

Perfil

Economia

ISEG piora estimativa e espera crescimento da economia entre 1% e 1,3% este ano

O ISEG reviu em baixa esta segunda-feira a sua estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) para este ano, para um intervalo entre 1,0% a 1,3%, segundo a síntese de conjuntura divulgada.

"Para a totalidade do ano de 2016, atendendo ao crescimento registado no primeiro semestre e à evolução dos principais agregados da procura, o crescimento do PIB foi revisto em baixa para um intervalo entre 1,0% a 1,3%", lê-se na síntese de conjuntura de setembro.

Os analistas do ISEG afirmam que esta previsão "tem sobretudo por base a expectativa de um crescimento do consumo das famílias superior ao registado no primeiro semestre".

Já para o terceiro trimestre, os primeiros dados quantitativos "tornam mais provável um crescimento homólogo do PIB superior ao registado" nos primeiros seis meses deste ano, devido a uma "aceleração em alguns indicadores do consumo privado" e "às indicações de que a evolução da Procura Externa Líquida poderá não comprometer o crescimento da Procura Interna".

Em junho, o Grupo de Análise Económica do ISEG já tinha revisto em baixa a estimativa de crescimento económico para o conjunto de 2016, antecipando que o PIB avançasse entre 1,3% e 1,6%.

Em fevereiro, o grupo de análise económica estimava que o PIB crescesse entre 1,5% e 1,9% em 2016.

A economia portuguesa cresceu 0,9% no segundo trimestre face ao período homólogo e 0,3% em relação ao trimestre anterior, segundo o Instituto Nacional Estatística (INE).

O Governo antecipou que o PIB crescesse 1,8% este ano. No entanto, o primeiro-ministro, António Costa, admitiu esta segunda-feira, em entrevista ao jornal Público, que o PIB poderá crescer apenas pouco acima de 1% este ano.

Lusa