sicnot

Perfil

Economia

Opção por subsídio em duodécimos é que pode causar problemas informáticos

O Ministério das Finanças esclareceu hoje que o que pode criar problemas informáticos é a possibilidade de os funcionários públicos poderem optar por receber ou não o subsídio de Natal em duodécimos. O STE avançava hoje que "dificuldades técnicas" impedem pagamento do subsídio de Natal por inteiro em janeiro.

Fonte oficial do Ministério das Finanças esclareceu à agência Lusa que a hipótese de os funcionários públicos poderem escolher se querem receber o subsídio de Natal em novembro/dezembro ou por duodécimos ao longo do ano é que poderá causar problemas informáticos.

As Finanças não avançam, contudo, qual será a decisão do Governo sobre esta matéria.

Hoje, a presidente do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), Helena Rodrigues, disse que a objeção apresentada pelo Governo para o regresso ao pagamento por inteiro do subsídio de Natal se prende com "dificuldades técnicas".

"Foi dito pelo Governo que será difícil que em janeiro se deixe de fazer o pagamento em duodécimos (...) porque será complicado fazer a alteração do sistema informáticos numa administração pública que é vasta", disse Helena Rodrigues aos jornalistas no final da primeira reunião de negociação geral na Função Pública, que decorreu hoje, no Ministério das Finanças.

O STE considera que as "dificuldades técnicas" apresentadas pelo Governo são "uma falsa questão", uma vez que poderão ser contornadas e irá insistir neste assunto na próxima reunião negocial, que decorrerá na próxima semana.

A estrutura sindical defende que o pagamento por inteiro ou em duodécimos do subsídio de Natal deve ser uma opção do trabalhador.

O subsídio de Natal deixou de ser pago aos funcionários públicos em novembro/dezembro e é desde 2013 pago em duodécimos distribuídos pelos 12 meses do ano.

Com Lusa

  • Ministro garante segurança nas escolas com uso de poliuretano
    0:52

    País

    O ministro da Educação garante que as escolas estão em segurança e que não há perigo com um material como o poliuretano. Tiago Brandão Rodrigues respondia, esta quarta-feira, a uma pergunta dos Verdes sobre a substituição de amianto nas escolas.

  • Estoril garante que estrutura da bancada não está em causa
    2:23

    Desporto

    O Laboratório Nacional de Engenharia Civil deverá emitir esta quinta-feira um parecer preliminar sobre a bancada norte do estádio do Estoril-Praia. O clube garante que a estrutura não está em causa e que, tal como a câmara de Cascais, aguarda por conclusões para uma edificação feita no vale da Amoreira.

  • "Quem me dera que a bancada do Estoril fosse com o c......"

    Desporto

    Depois da polémica no jogo entre Estoril-Praia e FC Porto, um cântico polémico da claque do Sporting sobre a bancada do estádio António Coimbra da Mota que obrigou à interrupção do jogo da passada segunda-feira. Tudo aconteceu durante um jogo do campeonato de hóquei em patins entre leões e dragões.

  • Ronaldo estará mesmo de saída do Real Madrid
    2:01
  • Várias alternativas para vender a sua casa
    8:58
  • Encontradas 86 pedras preciosas numa casa em Albufeira
    0:48
  • Registada em vídeo explosão de meteoro nos EUA
    0:42
  • "A Rússia não nos ajuda nada na Coreia do Norte"

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, condenou esta quarta-feira a postura da Rússia sobre a situação da Coreia do Norte, afirmando que o país está a minar os esforços internacionais em curso para isolar o regime de Kim Jong-Un.

  • Polícia descobre arte de esconder 750 quilos de droga em ananases
    2:25
  • Moscovo só teve seis minutos de luz solar em dezembro

    Mundo

    Os portugueses estão tão habituados ao sol, que nunca imaginariam passar um mês inteiro sem ele. O fenómeno aconteceu na capital russa. Moscovo bateu o recorde em dezembro, quando passou o mês inteiro sem luz solar direta. As pessoas de Moscovo viram o sol apenas durante seis minutos e a espreitar timidamente por entre as nuvens.

  • A maior lua de Saturno tem nível do mar tal como a Terra

    Mundo

    Titã, a maior lua de Saturno, tem uma altura média da superfície do mar, tal como a Terra, revela um estudo divulgado esta quarta-feira, que se baseia em observações feitas pela sonda norte-americana Cassini, cuja missão terminou em setembro.