sicnot

Perfil

Economia

Zero quer proibição da venda de automóveis novos a gasolina e gasóleo em 2030

A Zero - Associação Sistema Terrestre Sustentável defendeu esta quarta-feira a proibição da venda de automóveis novos a gasolina e gasóleo em 2030, para apostar no fim das emissões, enquanto a Quercus quer mais veículos elétricos no transporte individual e nas frotas, públicas e privadas.

A Zero - Associação Sistema Terrestre Sustentável apelou ao Governo e aos partidos políticos para que "decidam desde já marcar fortemente a agenda de descarbonização de Portugal, através de uma decisão que conduza à proibição em 2030 da venda de automóveis novos que não tenham emissões locais iguais a zero".

Por seu lado, a Quercus salientou que a mobilidade elétrica "poderá e deverá ser uma das soluções para resolver os problemas de qualidade do ar e ruído nas áreas urbanas" e realçou o incentivo à sua promoção enquanto "meio de transporte individual, mas também ao nível das frotas públicas e privadas".

As associações ambientalistas transmitem as suas posições a propósito da divulgação de um estudo da Federação Europeia de Transportes e Ambiente a prever que as estradas europeias terão 500 mil veículos elétricos no final de 2016, depois das vendas terem duplicado no ano passado, apesar de representarem somente 1% do mercado.

Em Portugal somente 0,7% dos carros novos vendidos são elétricos.

Os automóveis são responsáveis por 15% das emissões de dióxido de carbono da Europa e são a maior fonte de emissões no setor dos transportes, um dos mais problemáticos no que respeita à tarefa de combater as alterações climáticas. Em Portugal, o setor dos transportes é responsável por cerca de um quarto do total das emissões.

Ao pedir automóveis sem emissões, a Zero lembra que os parlamentos da Holanda, Noruega e Alemanha recomendaram, "de forma praticamente vinculativa", esta proibição - para 2025, nos dois primeiros países e para 2030 no terceiro.

A associação liderada por Francisco Ferreira aponta ainda que os veículos elétricos carregados com eletricidade produzida com baixas emissões, a maioria de fontes renováveis, é uma das principais opções para reduzir as emissões no transporte rodoviário de passageiros.

No âmbito do Orçamento do Estado para 2017, a Zero propôs maiores incentivos fiscais, nomeadamente ao abate e aquisição de veículos elétricos, com os valores a voltarem a níveis de 2015, ou seja, 4.500 euros, além de os particulares também puderem ter algum benefício fiscal em sede de IRS.

Apesar da redução dos incentivos fiscais à mobilidade elétrica, no início do ano, a Quercus considera positiva a tendência crescente nas vendas de veículos elétricos e híbridos 'plug-in', "um sinal de que os portugueses estão a aderir cada vez mais a esta forma de mobilidade sustentável".

Mas, "os maiores obstáculos para a adoção da mobilidade elétrica em Portugal continuam a ser o preço de venda e a autonomia dos veículos", salientou a associação ambientalista liderada por João Branco.

A nível europeu, a Quercus defende a definição de limites de emissão de dióxido de carbono ambiciosos para os novos veículos em 2025, uma maior rapidez na implantação da rede de infraestruturas da mobilidade elétrica, a proibição da circulação de veículos a gasóleo no centro das cidades e o fim dos impostos, ou a sua redução, nos veículos elétricos a bateria.

Lusa

  • Encontrados destroços do avião que caiu no Irão

    Mundo

    As autoridades iranianas encontraram destroços do avião que caiu no domingo no sudeste do país, matando as 66 pessoas que seguiam a bordo, revelou um porta-voz da Guarda Revolucionária, o exército de elite do regime.

  • 2,6 milhões de bebés morrem antes de completar um mês

    Mundo

    Os recém-nascidos no Paquistão, República Centro-Africana e Afeganistão são os que têm menor probabilidade de sobreviver, de acordo com um relatório da Unicef que revela que todos os anos 2,6 milhões de crianças morrem antes de completar um mês. Sobretudo nos países mais pobres do mundo, o número de mortes de recém-nascidos a nível global mantém-se assustadoramente elevado.

  • Galp regista lucro de 602 M€ em 2017 

    Economia

    A Galp registou um lucro de 602 milhões de euros no ano passado. Uma subida de 25 por cento em relação a 2016. De acordo com a empresa, os resultados devem-se sobretudo ao aumento da produção de petróleo e gás natural no Brasil, bem como o crescimento dos negócios da refinação e distribuição.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC