sicnot

Perfil

Economia

Instaurados 106 processos de contraordenação aos bancos no 1.º semestre

O Banco de Portugal (BdP) instaurou 106 processos de contraordenação contra 27 entidades no decorrer dos primeiros seis meses do ano, revelou hoje a instituição liderada por Carlos Costa.

"Os processos de contraordenação foram instaurados maioritariamente na sequência de incumprimentos detetados pela análise de reclamações de clientes bancários, tendo os restantes resultado da fiscalização desenvolvida com base no reporte mensal das TAEG [Taxa Anual Efetiva Global] dos novos contratos de crédito aos consumidores e no âmbito de ações de inspeção", especificou o supervisor.

Segundo a sinopse das Atividades de Supervisão Comportamental do BdP, que resume a sua atuação na fiscalização dos mercados bancários de retalho na primeira metade do ano, "os processos iniciados na sequência da análise de reclamações abrangeram 122 reclamações apresentadas pelos clientes bancários".

Paralelamente, o BdP emitiu durante este período 426 recomendações e determinações específicas dirigidas a 68 entidades.

"As recomendações e determinações específicas tiveram por base a realização de ações de inspeção (77% do total de recomendações e determinações específicas emitidas), a fiscalização da publicidade (11,5%) e a análise de reclamações (11,5%)", assinalou o BdP, acrescentando que, "na sequência das ações de inspeção desenvolvidas no primeiro semestre, as recomendações e determinações específicas emitidas incidiram maioritariamente sobre matérias relativas a crédito aos consumidores".

Lusa

  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.