sicnot

Perfil

Economia

Portugal deverá crescer menos que o previsto em 2016

Se as contas do Governo baterem certo, o país vai crescer em 2017 ainda menos do que o executivo previa em 2016. Ao que a SIC apurou, no Orçamento do Estado do próximo ano será inscrita uma meta para o crescimento do PIB de 1,5%, uma revisão em baixa face aos 1,8% estimados no último Programa de Estabilidade.

A meta para este ano também deverá ficar aquém. O Governo previa um crescimento do PIB de 1,8% em 2016 mas os números do INE mostram que no segundo trimestre a economia Portuguesa avançou apenas 0,9%, enquanto o Banco de Portugal e o FMI apontam para taxas de crescimento em torno de 1%. Mais otimista está a Comissão Europeia que aponta para uma subida do PIB de 1,5%.

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há uma outra portuguesa desaparecida. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Cambrils. As buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42