sicnot

Perfil

Economia

Galp Energia aumenta produção de petróleo em 62,8% no 3º trimestre

A Galp Energia aumentou a produção de petróleo (net entitlement) em 62,8 % no terceiro trimestre deste ano face ao período homólogo de 2015, e em 37,1% relativamente aos três meses anteriores, informou hoje a empresa.

Numa nota à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), relativa ao terceiro trimestre deste ano, a Galp Energia comunica o aumento de 62,8% da produção de petróleo, que se justifica com a entrada em operação este ano de duas novas unidades no Brasil, Maricá e Saquarema, que permitiram elevar a produção para uma capacidade máxima de 150 mil barris diários.

A produção 'net entitlement' é aquela que tem impacto integral nas contas da Galp, uma vez que é a produção a que a empresa tem, de facto, direito após o pagamento de imposto em espécie nos países onde as concessões se localizam.

A produção total ('working interest') aumentou 62,1% em termos homólogos e fixou-se nos 74 mil barris/dia de petróleo e gás natural.

As vendas gás natural diminuíram 8,4% face ao período homólogo do ano precedente, sobretudo devido à retração (-18%) das vendas nos mercados internacionais por menos oportunidades de arbitragem.

As vendas a clientes diretos aumentaram 1,8%, suportadas no maior consumo do setor elétrico.

As margens de refinação de referência (benchmark) na Europa foram de 2,3 dólares por barril durante o terceiro trimestre, menos de metade do valor de referência no trimestre homólogo, refere a empresa.

Estas são as margens de referência, mas não as margens efetivas das refinarias da Galp, que serão divulgadas como habitualmente na apresentação de resultados, no dia próximo 28.

O preço médio do brent neste período recuou 9,1% em termos homólogos, fixando-se nos 45,9 dólares por barril, praticamente em linha com o trimestre anterior.

Lusa

  • Perdão fiscal não abrange os 100 milhões de euros que a Galp deve ao Estado
    2:30

    Economia

    O Ministério das Finanças garante que o perdão fiscal exclui os 100 milhões de euros que a Galp deve ao Estado. Este dinheiro faz parte de uma contribuição extraordinária que a empresa nunca pagou, mas que fica fora deste plano. O esclarecimento surgiu depois da polémica gerada pelas explicações do secretário de Estado Rocha Andrade no Parlamento. O PCP, BE e PEV queriam que os grandes grupos económicos fossem excluídos.

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • "A isto chama-se pura hipocrisia"
    1:13

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho classifica a atuação do Governo na gestão da Caixa Geral de Depósitos como um "manual de cinismo político insuportável", declarações feitas pelo líder do PSD durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa.