sicnot

Perfil

Economia

Fundo de Estabilização da Segurança Social apenas suporta pensões por 14 meses

(Arquivo)

SIC

O Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social valorizou-se 4,4% em 2015, representando 14.100 milhões de euros no final do ano passado, sendo suficiente para suportar pensões por 14 meses, concluiu o Tribunal de Contas.

De acordo com o parecer do Tribunal de Contas à Conta Geral do Estado divulgado hoje, o Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social "apresenta uma rendibilidade média anual de 5,05% desde a sua criação, sendo suficiente para suportar uma despesa de 14,3 meses com pensões do Sistema Previdencial-Repartição".

Este objetivo, lembra a entidade liderada por Vitor Caldeira, fica "aquém do objetivo de dois anos subjacente à sua criação".

O FEFSS foi criado em 1989 para prosseguir a estabilização estrutural do regime financeiro do sistema de Segurança Social, face à evolução das condições económicas, sociais e demográficas do país.

Por outro lado, a componente de dívida garantida pelo Estado português representava, no final do ano passado, 78,1% da carteira do Fundo, uma concentração que o Tribunal de Contas considera que "não permite uma comparação credível com outros fundos da mesma natureza".

A entidade afirma que tanto a receita total (34.666 milhões de euros), como a efetiva (24.602 milhões de euros), diminuíram ligeiramente em relação a 2014, "devido ao efeito conjugado do aumento das contribuições e da diminuição da transferência extraordinária do Orçamento do Estado para fazer face ao défice" do sistema.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52