sicnot

Perfil

Economia

Preços dos passes intermodais em Lisboa vão subir

No comunicado, a empresa "lamenta os inconvenientes que a situação possa causar". (Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

O preço dos passes intermodais dos transportes públicos de Lisboa vão aumentar entre 0,10 e 1,30 euros em 2017, na sequência de um despacho do Governo publicado esta quarta-feira e que fixa um aumento máximo de 1,5%.

Segundo o despacho, assinado pelos secretários de Estado das Finanças, das Infraestruturas e do Ambiente, "é fixada em 1,5% a percentagem máxima de aumento médio nos preços atualmente praticados" para os títulos relativos aos transportes coletivos de passageiros nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto.

Isto significa que, e de acordo com uma nota publicada pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), os preços dos passes intermodais praticados em Lisboa vão subir entre 0,10 euros (o exemplo do passe L123 para os idosos - só ao fim de semana) e 1,30 euros (no exemplo dos L123 Seixal e Montijo/Alcochete).

O Governo justifica este aumento máximo de 1,5% com a "variação dos fatores de produção, devendo contribuir para a manutenção de um serviço de transportes contínuo, geral e eficiente".

O executivo defende ainda que "os indicadores económicos esperados para 2016 e 2017 e a variação dos fatores de produção, especialmente dos custos energéticos e de pessoal, verificados desde a última atualização tarifária realizada em dezembro de 2013, tornam necessária uma atualização tarifária para vigorar no ano 2017".

Por outro lado, e segundo o Orçamento do Estado para 2017 (OE2017), será atribuído um desconto de 25% no passe mensal de transportes públicos para estudantes universitários até aos 23 anos (sub-23).

Com Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15