sicnot

Perfil

Economia

Tráfego aéreo aumenta em 2016 graças a companhias de baixo custo

Arquivo

© XXSTRINGERXX xxxxx / Reuters

O tráfego aéreo de passageiros continuou a aumentar em 2016, embora a um ritmo mais lento, devido ao dinamismo das companhias de baixo custo, indicou esta segunda-feira a Organização de Aviação Civil Internacional (OACI).

Em todo o ano de 2016, foram transportados por companhias aéreas 3,7 mil milhões de passageiros, um aumento de 6% em relação ao ano anterior, que tinha registado uma subida de 7%, de acordo com a agência das Nações Unidas especializada em transporte aéreo.

O crescimento foi mais acentuado na Ásia (mais 8%), no Médio Oriente (mais 11,2%), na América Latina (mais 6,5%) e em África (mais 5,7%) e mais lento na Europa (mais 4,3%) ou na América do Norte (mais 3,5%).

"Mais de metade dos turistas que fazem viagens internacionais em todo o mundo são transportados por via aérea", assinalou a OACI.

As companhias de baixo custo asseguraram 28% do tráfego aéreo de passageiros, ultrapassando pela primeira vez a barreira de mil milhões de pessoas transportadas.

"O aumento da presença de companhias de baixo custo, nomeadamente nas economias emergentes, contribuiu para a progressão do tráfego de passageiros a nível mundial", segundo a OACI.

Nas deslocações internas, os Estados Unidos representam 43% do total de passageiros transportados, com uma subida de 4,3% no período de um ano. Na Ásia, o movimento interno de passageiros aumentou 10% com o impacto do crescimento na Índia e na China.

No plano financeiro, o aumento do tráfego e um custo do combustível mais baixo (devido à descida do preço do petróleo) devem permitir às companhias alcançar lucros operacionais de 60 mil milhões de dólares, cerca de 2 mil milhões acima do registado em 2015.

Lusa

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Samsung vai vender modelos reparados do Galaxy Note 7

    Economia

    A Samsung Electronics anunciou hoje que vai vender e alugar telemóveis reparados do modelo Galaxy Note 7 depois de no ano passado a empresa ter decidido suspender a respetiva produção devido a incêndios nas baterrias de íon-lítio.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.